Protestos violentos cancelam edição do WGP Kickboxing no Chile e lutador revela caos: ‘Ordens são de não sair’; entenda

Publicado em 22/10/2019 por: Diogo Santarém
Protestos violentos cancelam edição do WGP Kickboxing no Chile e lutador revela caos: ‘Ordens são de não sair’; entenda Wendell Negão ao lado da irmã, Valesca: dupla está presa no Chile por conta dos protestos (Foto arquivo pessoal)

publicidade

* Segundo notícia divulgada pelo jornal “O Globo” nesta terça-feira (22), subiu para 15 o número de mortos nos protestos violentos que vêm tomando conta do Chile nos últimos dias. Ainda de acordo com a reportagem, existem outras 84 pessoas feridas a bala e mais de 1.400 presas.

O caos que se instaurou no país atingiu inclusive a edição do WGP Kickboxing programada para acontecer sábado passado (19), na capital Santiago. Em nota oficial, o evento explicou que “lamenta profundamente a situação, mas se viu sem alternativa”.

Em contato com a TATAME, Wendell “Negão” Oliveira, lutador de MMA que está no Chile para acompanhar sua irmã, Valesca Machado, uma das integrantes do GP feminino inicialmente marcado para o card, relatou os problemas que eles vêm enfrentando. “Está bem complicada (a situação). A manifestação vai e volta, os caras cada hora falam uma coisa. É um pouco difícil entender o espanhol, mas estamos acompanhando o que está sendo reivindicado. O problema é que aqui eles são extremistas demais e, até agora, pelo que vemos, não tem previsão dessa confusão acabar. Nenhum dos dois lados cede e o caos segue aumentando”.

Ainda de acordo com Wendell, a organização do WGP está prestando todo auxílio necessário aos atletas, que foram orientados a não sair do hotel. O voo de volta para o Brasil está agendado para quinta-feira (24), porém, com o aumento da violência nos protestos, tudo ainda é uma incógnita.

“O pessoal da organização está dando todo o apoio necessário, deixou a gente no hotel e a ordem é não sair, porque tem briga bem em frente aonde estamos, no Centro da cidade. Falaram que ia acabar, pacificar as coisas, mas alguma coisa ainda não está batendo. O número de pessoas nas ruas dobrou e com isso o efetivo militar também. Tem gente manifestando de maneira pacífica, mas muitos querem guerra, o confronto. Aí começa a batalha com os militares, pedras, fogo, bombas… Está realmente sinistro e para voltarmos bem complicado. Com o ‘toque de recolher’, os funcionários das companhias aéreas não estão indo trabalhar, os voos sendo cancelados e a gente preso. Todos os voos do Chile para qualquer outro lugar foram cancelados”, contou o brasileiro, que espera pela chance de retornar ao seu país na quinta-feira.

Eventos cancelados e academias vazias

Dono de duas academias de Jiu-Jitsu no país, o chileno Victor Rodriguez, responsável pela VR Macaco Gold Team, foi ainda mais além sobre a situação. À TATAME, Victor explicou que o Governo anunciou “toque de recolher” por 15 dias. Por isso, todos os eventos de Jiu-Jitsu, MMA e outras artes marciais nesse período foram cancelados. Além disso, ficou proibido reunir grupos com mais de 20 pessoas e ficar na rua após 20h.

“De sexta-feira passada até hoje, todo mundo que tinha evento de luta, Jiu-Jitsu ou outra arte marcial, todos foram cancelados porque o Governo do Chile parou tudo. Foi implementado o ‘toque de recolher’ e não sabemos quando isso vai acabar. Íamos ter um evento novo de MMA aqui no próximo dia 26, e também está parado, com os organizadores perdendo muito dinheiro. Sábado passado também pararam dois eventos de Jiu-Jitsu, e até agora não sabemos quando tudo vai voltar ao normal. São 15 dias com o toque e não podemos fazer nenhuma atividade. Se mais de 20 pessoas se reúnem já vem a polícia. As academias estão com pouquíssimas aulas ou fechadas. Ninguém está saindo de casa”, afirmou o chileno.

WGP se pronuncia oficialmente

“Por motivo de força maior, o WGP Kickboxing vem a público informar que o evento de número 58, que aconteceria em Santiago, no Chile, na noite deste sábado, dia 19 de outubro, está CANCELADO. Como é de conhecimento público, durante a noite de sexta-feira, dia 18, o Chile se viu em meio a uma chuva de protestos violentos em algumas cidades da grande Santiago, dentre elas, Puente Alto, sede do nosso evento. Como resposta aos protestos, o presidente do país declarou estado de emergência de 15 dias nas cidades que sofreram com as manifestações, o que proíbe a realização de grandes eventos nessas localidades até segunda ordem.

Entramos em contato com as autoridades para tentar a autorização do evento e esperávamos uma resposta positiva, porém recebemos a confirmação de que todos os eventos estão suspensos. Portanto, é com grande pesar que confirmamos o cancelamento do evento por motivo de força maior, devido às circunstâncias. O WGP lamenta profundamente essa situação. Também fomos pegos de surpresa, mas entendemos que é algo que foge da nossa alçada e não nos dá alternativa. Nossa preocupação agora é com o bem-estar dos atletas e todos os demais envolvidos no evento.

Aproveitamos para agradecer todos os lutadores e seus respectivos staffs pelo esforço e dedicação durante todo esse tempo de preparação visando proporcionar um grande show ao público presente no local e em casa, e informamos que daremos o suporte necessário em todas as esferas.

Agradecemos também à Municipalidade de Puente Alto que, através do Sr. Germán Codina Powers, nos foi dado todo o suporte necessário para a realização do evento, até mesmo depois de tudo o que se passou. Voltamos a lamentar o ocorrido e informamos que a programação para próxima edição, que acontece no dia 9 de novembro, em Brasília, segue inalterada”.

* Por Diogo Santarém

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade