Pupilo de Miltinho Vieira vence no Shooto Brasil e amplia boa fase da Rio Fighters no MMA: ‘Feliz com o momento da equipe’

Publicado em 01/10/2019 por: Mateus Machado
Pupilo de Miltinho Vieira vence no Shooto Brasil e amplia boa fase da Rio Fighters no MMA: ‘Feliz com o momento da equipe’ Wallace Lopes, atleta da Rio Fighters, vem se destacando no Shooto Brasil (Foto Pedro Filet / SW2 Fight)

publicidade

A equipe Rio Fighters, liderada pelo ex-lutador do UFC e do PRIDE Miltinho Vieira, já disputou e conquistou dois cinturões do Shooto Brasil, e agora se aproxima do terceiro título. Isso porque, na última sexta-feira (27), Wallace Lopes, uma das jovens promessas do MMA nacional, derrotou Gabriel Taborda por finalização no Shooto Brasil 96, realizado no Rio de Janeiro, e deu um salto importante rumo à uma disputa de cinturão do evento, além de ter ampliado a boa fase da equipe, que chegou à décima vitória e não sabe o que é perder há um ano. Essa foi a quinta vitória em seis lutas do atleta de apenas 22 anos, que ficou muito satisfeito com o seu desempenho no combate.

“Com certeza foi uma das minhas melhores performances. Mesmo tendo vencido todas as minhas lutas por nocaute ou por finalização, eu me cobro bastante, e geralmente não fico satisfeito. Mas dessa vez eu gostei da minha atuação. Eu estava preparado para lutar em pé e no solo, e durante a luta eu demonstrei isso. Graças a Deus saiu como o planejado. E fico ainda mais feliz em ver o momento da equipe”, disse Wallace.

Essa foi a segunda vitória de Wallace por finalização. As outras três vitórias foram por nocaute. Sua única derrota na carreira foi uma decisão dividida – e polêmica – dos juízes. O revés aconteceu exatamente no Shooto, onde ele já fez três lutas. Mas pela forma como venceu seus dois combates, especialmente o último, ele acredita que já mereça disputar o cinturão da organização liderada por Dedé Pederneiras.

“Após a luta não falaram nada sobre uma disputa de título, mas, particularmente, eu acho que mereço disputar o cinturão da categoria. Mas o Milton é quem vai analisar o meu próximo passo. Ele me passa a missão e eu a executo. Está nas mãos de Deus! Agora vou me manter treinando e buscando evoluir cada vez mais. E, quando o Milton me convocar, a chinela certamente vai cantar (risos)”, concluiu o casca-grossa.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade