Coluna da Arte Suave: as expectativas e decisões que envolvem a graduação; leia

Publicado em 14/11/2019 por: Mateus Machado
Coluna da Arte Suave: as expectativas e decisões que envolvem a graduação; leia Em seu novo artigo, Luiz Dias fala sobre o momento da graduação (Foto divulgação)

publicidade

* Fim do ano chegando. Além da confraternização entre os amigos se aproximando, chega também um momento tão esperado, que é a entrega de faixas. A expectativa de ser graduado, passar para a próxima faixa, a consagração de receber a faixa preta do seu professor. Todo aluno aguarda por esse evento em sua academia, com certeza.

Esse é um assunto que gera especulações internas, alegrias e discórdias, e por vezes, ultrapassam o limite da própria academia. É impossível agradar as expectativas gerais. John Kennedy, em seu discurso, já dizia: “Nunca encontrei a receita do sucesso, mas a do fracasso é querer agradar a todos”. Frase essa citada recentemente por Dana White, presidente do UFC e grande figura do mundo das lutas atualmente.

Como professores, temos o dever de ser justos, ouvir outros faixas-preta de sua academia em casos de dúvidas, observar os treinos de todos os alunos, seu comportamento no dojo em relação aos outros graduados ou menos graduados. E fora dos tatames também, porque ele leva o escudo da academia no seu cotidiano, assim como o nome do Jiu-Jitsu também, ambos importantes de serem preservados.

A graduação é uma questão que tem muitos parâmetros a serem analisados, em cada aluno, e devemos sempre estar atentos para manter os alunos motivados a evoluírem o seu Jiu-Jitsu, corrigir seus pontos fracos e sinalizar o que deve mudar. Muitas vezes, o incentivo é mais importante que a repreensão. O incentivo já aponta o caminho correto, conscientizar o aluno/atleta em que deve mudar.

Eu acredito que a graduação deve ser sempre um reconhecimento de mérito pessoal do atleta. Ele conquistou a faixa e sua conquista deve refletir como exemplo e estímulo para todos da equipe. Como professor, eu já percebi lutadores discordando de não serem graduados ou por discordar de graduações de outros lutadores. Mas como professor, sei que é um fato normal, mais do que esperado. 

Creio que o melhor caminho é realizar sua avaliação com critérios justos, observação e troca de opiniões com outros faixas-preta de sua academia para esclarecer qualquer dúvida sobre algum aluno que esteja sendo avaliado. Por outro lado, o aluno tem que ter confiança em seu professor, acreditar e principalmente confiar em seus conceitos. Aqui na minha academia já tive alunos que saíram por não serem graduados. 

Respeito a decisão deles, mas também o aluno não deve desanimar se a graduação não veio no tempo desejado. Creio que deve treinar mais e ver a graduação como uma consequência, não como o fim. É legítimo desejar a faixa preta, mas creio que as faixas não devem ser vistas como um fim. Treinar Jiu-Jitsu é um aprendizado constante, uma arte sempre em evolução. Bons treinos a todos nessa caminhada. 

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade