Com balanço ‘positivo’ da temporada 2019, FEBOP-RJ quer encerrar o ano com ‘chave de ouro’ no BeachBoxing em Ipanema

Publicado em 13/11/2019 por: Yago Redua
Com balanço ‘positivo’ da temporada 2019, FEBOP-RJ quer encerrar o ano com ‘chave de ouro’ no BeachBoxing em Ipanema Julia Polastri, campeã do Shooto, será uma das atrações da etapa de Ipanema do BeachBoxing (Foto Bel Calaza Fotografia)

publicidade

Consolidado nas praias do Rio de Janeiro e embarcando para desbravar novos lugares, como a cidade de Niterói, o BeachBoxing teve uma agenda cheia em 2019. Foram quase 15 eventos ao longo do ano e a projeção de novos nomes para o Boxe e o MMA nacional. À TATAME, Moacyr Lima, presidente da FEBOP-RJ, fez um balanço da temporada.

“O balanço da FEBOP-RJ em 2019 é muito bom. Vimos a entrega dos atletas, o crescimento do nível técnico das lutas e dos eventos. Fechamos com a Secretaria de Esportes de Niterói e fizemos um grande evento lá, foi muito bom. O apoio deles foi sensacional. Durante esse ano, tivemos grandes atletas nacionais e internacionais aqui com a gente em ação. Estamos crescendo bastante graças às equipes, atletas, professores, a nossa organização e todos os envolvidos neste trabalho”, destacou o presidente.

Para fechar o calendário de 2019, será realizada uma edição especial na praia de Ipanema, na Zona Sul do Rio, no dia 15 de dezembro. Na luta principal, o brasileiro Juscelino Pantoja vai defender o título até 66kg contra o argentino Rodrigo Roldan. Já Júlia Polastri, campeã do Shooto, irá retornar ao BeachBoxing para encarar Fernanda Caetano. A edição terá ainda o invicto Igor Silva diante de Mateus Assis, além da campeã Carol Lima contra Joice Almeida. O card completo será divulgado em breve pela organização.

“Ipanema promete fechar o ano com chave de ouro. Será a primeira defesa de cinturão na divisão 66kg. O Juscelino Pantoja vai defender o cinturão contra o argentino Rodrigo Roldan, que vem com sangue nos olhos. Fora que o card terá outras lutas pesadas. A Carol Lima, que foi campeã sul-americana no Paraguai, o Igor Silva vai voltar a lutar, assim como a Julia Polastri e outras feras das lutas”, concluiu Moacyr.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade