Coluna Treinamento Desportivo: como evitar o ‘overtraining’ no Jiu-Jitsu através da periodização do treinamento; saiba

Publicado em 13/12/2019 por: Mateus Machado
Coluna Treinamento Desportivo: como evitar o ‘overtraining’ no Jiu-Jitsu através da periodização do treinamento; saiba Sapo e Ercilio Slaviero, atleta da equipe Sapo Team, em Curitiba (Foto divulgação)

publicidade

* O sucesso atual do MMA fez com que muitos praticantes de outras artes marciais se voltassem para aprender as técnicas de Jiu-Jitsu e, com isso, a arte suave passou a se disseminar ainda mais pelo mundo todo. Com esse aumento no número de praticantes, o calendário esportivo cresceu e consequentemente a intensidade do treino e das competições vem aumentando de forma significativa. Na busca por vitórias e medalhas, a preparação física ganha uma importância fundamental na melhora da performance dos atletas de combate (Dias e Oliveira, 2017).

O aumento no volume dos treinos pode prejudicar a recuperação de atletas adultos e, principalmente, daqueles que competem na categoria master. Um problema comum nas academias de Jiu-Jitsu é a estruturação dos rolas (treino específico simulando a luta), que normalmente acaba sendo feito de forma aleatória pelos treinadores e com a mentalidade de: quanto maior o número de rolas, melhor. 

Essa prática de cada vez aumentar o número de rolas pode levar os atletas ao overtraining (excesso de treinos) – que normalmente é caracterizado pela brusca redução do rendimento nos treinos ou competições e pode ser acompanhada de sintomas físicos, fisiológicos cognitivos, sociais e psicológicos.  

Para minimizar esses efeitos negativos na performance, podemos recomendar a utilização da periodização do treinamento, tanto na preparação física como na parte técnica e no volume dos rolas, respectivamente. 

Mas o que é periodização?

Segundo o Professor Emérito Russo L. P. Matveev, um dos pioneiros no assunto, a periodização pode ser entendida como sendo o planejamento geral e detalhado do tempo disponível para o treinamento, de acordo com os objetivos intermediários e perfeitamente estabelecidos, respeitando-se os princípios científicos do treinamento esportivo (MATVEEV, 2008).

De forma prática e simplificada, devemos alterar os períodos de treinamento durante as semanas de forma a preparar os atletas para as competições e minimizar o risco de lesões e overtraining nesse período. 

Como fazer isso nos rolas?

Conforme a figura abaixo, adaptada de Dias et al, 2017, percebe-se que o treino semanal apresenta três picos de intensidade: terça-feira, quinta-feira e sábado. Nos outros dias, as cargas são moderadas e os treinos voltados mais para a parte técnica, além de preparações mentais, de estratégia, etc.

É importante seguir alguns detalhes:

– Alternar os dias de treino mais intenso ou com maior número de rolas, e no dia seguinte, treinar com volume ou intensidade reduzidos;

– Os treinos mais intensos podem ser como no esquema acima: terça-feira, quinta-feira e sábado, ou outras combinações – segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira, etc;

– O número de rolas pode aumentar a cada semana por no máximo três semanas. Depois, recomenda-se uma semana com volume reduzido em forma de recuperação ativa para minimizar a chance de overtraining e possível alcance de supercompensação.  

Na prática, a utilização desse sistema vem trazendo grandes resultados para diversos atletas da Equipe “Sapo Team”, em Curitiba, com destaque para o faixa-preta Ercilio Slaviero, bicampeão paranaense em 2018 e 2019, bicampeão do Sul Brasileiro, campeão do Brasil Open, campeão do Abu Dhabi International Pro – Florianópolis 2019 e atleta invicto em 21 campeonatos seguidos na categoria master. 

Referências:

  1. DIAS, Stéfane B. C. D.; OLIVEIRA, Everton B.; Júnior, André G. B. (2017) Teoria e Prática do treinamento para o MMA /São Paulo, SP : Phorte Editora.
  2. MATVEEV, L. P. Teoriya i metodika fizicheskoi kulturi. Moscou: Fizkultura i Sport – Sportacadem Press, 2008.
  3. DIAS, Stéfane. B. C. D.; OLIVEIRA, Everton B. Circuito de preparação para o Jiu-Jitsu. Tatame: a revista do lutador, v. 246, p. 60-3, 2017.

Colunistas:

Stéfane Dias: PhD em Treinamento Desportivo – Rússia e Professor da Keiser University – USA/ e-mail: mestraoatt@hotmail.com/ Instagram: https://www.instagram.com/dr.stefanedias/

Fábio Vieira: PhD em Ciências do Movimento Humano e Professor do Centro Universitário UNIVAG – e-mail: fabio.vieira@hotmail.com – Instagram: https://www.instagram.com/fabiosfvieira/

Diego Lacerda: Mestre em Treinamento Desportivo – Rússia – e-mail: diegocslacerda@gmail.com – Instagram: https://www.instagram.com/diegolacerdatkd/

Pavel Pashkin: Mestre em Treinamento Desportivo e Treinador Profissional de Sambo – Rússia – e-mail: fitsambo@yandex.ru – Instagram: https://www.instagram.com/pashkinpavel 

* Por Stéfane Dias

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade