Flamengo, Fluminense e Umbra/Vasco comentam ‘rivalidade saudável’ no Judô e analisam temporada de 2019; confira

Publicado em 30/12/2019 por: Yago Redua
Flamengo, Fluminense e Umbra/Vasco comentam ‘rivalidade saudável’ no Judô e analisam temporada de 2019; confira Tradicionais equipes do Rio de Janeiro comentaram a ‘rivalidade saudável’ dentro do Judô (Foto: Divulgação/CBJ)

publicidade

Não é somente no futebol que Flamengo, Fluminense e Vasco têm uma rivalidade – no Judô também é assim. A temporada de 2019 foi marcada por disputas que fizeram as equipes conseguirem grandes resultados e terem diversos atletas representando o Brasil e o Time Judô Rio, em torneios nacionais e internacionais.

Campeão do Troféu Itinerante em 2019 com o Flamengo, Floriano Almeida, coordenador técnico do clube, afirma que a rivalidade existe, mas é diferente em relação ao futebol, já que é saudável, sem o clima de revanche.

“A rivalidade que há no Judô não vai ser igual à do futebol. Porém, ela é inerente, já que não dá para desassociar o atleta que está vestindo o uniforme do Flamengo, do Flamengo, por exemplo. As coisas acontecem naturalmente. O Judô tem essa rivalidade, mas ela é saudável. O Flamengo é o melhor este ano, mas em outros anos foram outras agremiações, e fica tudo bem”, disse.

Essa inerência também é destacada por Antônio Moutella, técnico do Fluminense. Ele afirmo que a paixão do Futebol, voltada para o Judô, só tem a beneficiar o esporte.

“A rivalidade só traz um crescimento ao Judô do Rio de Janeiro. As três equipes estão ligadas ao futebol, um esporte de massa, de torcidas apaixonadas, e isso é ótimo para o Judô, que só tem a ganhar”, ressaltou.

Para André Amorelli, técnico da parceria entre Umbra e Vasco, os três clubes estarem fortes na modalidade faz com que todos queiram trabalhar mais forte, para conseguir resultados, e isso beneficia o Judô como um todo. Este ano, a Umbra/Vasco foi a quarta equipe com mais medalhas em competições da CBJ.

“A parceria entre Umbra e Vasco é muito importante para as duas partes. Conseguimos alavancar o esporte e trazer o Vasco da Gama de volta ao cenário nacional e internacional, com a Luana Carvalho e a Beatriz Comanche, por exemplo, que disputaram o Mundial Sub-18. Essa rivalidade só faz com que queiramos trabalhar mais forte, para estarmos sempre entre os melhores”, finalizou.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade