Luis Henrique KLB e Priscila Pedrita prestigiam fim de semana de Futevôlei em Niterói: ‘Temos talento em todos esportes’

Publicado em 15/12/2019 por: Diogo Santarém
Luis Henrique KLB e Priscila Pedrita prestigiam fim de semana de Futevôlei em Niterói: ‘Temos talento em todos esportes’ Luis Henrique KLB, Lana Miranda, Priscila Pedrita, Josy Souza e Luiz Carlos Gallo (Foto Claudio Cavalcante)

publicidade

Durante este fim de semana (dias 14 e 15), o Futevôlei tomou conta das areias da praia de Icaraí, em Niterói (RJ), com dois eventos: o GP Brasil e o Mundial. As principais atrações ficaram para o domingo, quando – com transmissão do canal SporTV – aconteceram as finais mundiais do feminino, masculino e o jogo das estrelas entre Pedrinho, ex-Vasco, Palmeiras e Santos, e Gabriel, ex-Fluminense, São Paulo e Grêmio.

No masculino, o título da etapa em Niterói ficou com a dupla Felipe e Renan, após vitória sobre os paraguaios Esteban e Chorei na decisão. Ao todo, foram oito times de sete países diferentes. No feminino, Josy Souza e Lana Miranda venceram Natália e Bianca. Outros destaques estiveram do lado de fora da quadra, com a presença dos lutadores de MMA Luis Henrique KLB e Priscila Pedrita.

“O esporte em si, independente de ser Futevôlei, MMA ou outro, ele salva vidas. Salvou a minha. Então, é muito importante esse apoio de Niterói na realização de eventos esportivos, que possam vir mais”, destacou Pedrita, lutadora do UFC, que foi acompanhada por KLB.

“O Brasil tem muitos talentos espalhados, em todos os esportes, e no Futevôlei também é assim. O Futebol é o carro-chefe do nosso país, mas a luta está ali em cima… O brasileiro é guerreiro, raçudo, e as vezes só precisa de um incentivo para mostrar o seu trabalho”, opinou o lutador.

Secretário de Esporte e Lazer de Niterói, Luiz Carlos Gallo celebrou o sucesso do encerramento da temporada do Futevôlei em 2019 e projetou mais para o ano que vem: “Niterói se sente na vanguarda do Futevôlei, porque é um esporte que cresce demais no Brasil hoje e, além dos eventos, temos várias equipes despontando no cenário. Inclusive, acredito que pelo seu crescimento, logo o Futevôlei vai ser um esporte olímpico”, disse Gallo, completando.

“Sem dúvida (a ideia é colocar Niterói como polo do Futevôlei). Fico muito feliz que nós temos dois municípios próximos, Niterói e Maricá, hoje os que mais investem no Futevôlei. Só em 2019 foram 18 eventos, fechando com chave de ouro com o Mundial. Estamos fazendo um trabalho sério, com orientações do prefeito Rodrigo Neves, para que a Secretaria volte a ser o que era. Niterói sempre foi um berço do esporte, ficamos um pouco adormecidos, mas agora estamos resgatando essa autoestima do niteroiense, dos atletas, não só no Futevôlei, mas no esporte em geral, do Xadrez ao Parapente”.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade