Lutador emplaca sétima vitória e sonha em se juntar à namorada no Bellator: ‘Chegar ao topo é uma questão de tempo’

Publicado em 03/12/2019 por: Mateus Machado
Lutador emplaca sétima vitória e sonha em se juntar à namorada no Bellator: ‘Chegar ao topo é uma questão de tempo’ Arthur Lima sonha em se tornar, assim como a namorada, lutador do Bellator (Foto arquivo pessoal)

publicidade

Casal que treina junto, permanece junto. A frase pode ser clichê, mas resume bem a relação entre os lutadores Arthur Lima e Ilara Joanne. Atletas da Pitbull Brothers, eles se conheceram em Curitiba, onde engataram a relação que hoje é um namoro e compartilharam sonhos.

Depois de algum tempo, eles decidiram se mudar para Natal e, aos poucos, estão transformando seus sonhos em realidade. Ilara estreou com vitória no Bellator, onde ganhou o apelido da personagem de “Game of Thrones”, Arya Stark. Arthur ainda está no cenário nacional, mas ao que tudo indica, por pouco tempo. O atleta de 23 anos conquistou no último sábado (30), no Natal Fighting Championship, realizado em Natal, sua sétima vitória na carreira, e não vê a hora de se juntar a Ilara no plantel do Bellator.

“Comecei no Jiu-Jitsu com 14 anos, na Bahia. Aos 18, fui para Curitiba através de um colega de treino e fiquei por lá durante três anos treinando. Desde que comecei a treinar eu sei onde quero chegar. A Pitbull Brothers me transformou em um atleta de alto nível. Aqui sempre treinamos para lutar com os melhores. Meus colegas de treino têm nível para bater em qualquer um e lutar em qualquer evento. Um ajuda o outro e isso nos mantém forte. Eu e a Ilara viemos para a Pitbull Brothers em busca do mesmo sonho. Ela já está fazendo um grande sucesso no Bellator e eu tenho certeza que vou conseguir chegar lá também. É só uma questão de tempo para todos falarem no meu nome”, disse o peso-leve Arthur “Baiano” Lima.

Baiano da cidade de Serrinha, Arthur é faixa-marrom de Jiu-Jitsu. Ele, por sinal, conquistou cinco de suas sete vitórias por finalização. A única derrota na carreira ocorreu em novembro do ano passado, no Russian Cagefighting Championship (RCC), em uma decisão apertada dos jurados contra o brasileiro. Porém, Arthur garante que o revés só o fortaleceu e que hoje se encontra em sua melhor forma.

“Foi a minha primeira derrota em anos e estou trabalhando para que seja a última. Usei esse passo para trás para dar dois à frente e melhorar o meu jogo. Treinei todos os dias sem parar por um ano. Competi no Jiu-Jitsu e não perdi nenhum campeonato que lutei. Posso dizer que hoje eu sou outro atleta e estou na minha melhor versão, sem dúvida. Chegar ao topo é só questão de tempo”, concluiu o jovem lutador.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade