Com esporte ‘sólido’ no Catar, faixa-preta brasileiro anuncia criação da Vision Jiu-Jitsu e projeta medalhas no Europeu 2020

Publicado em 24/01/2020 por: Mateus Machado
Com esporte ‘sólido’ no Catar, faixa-preta brasileiro anuncia criação da Vision Jiu-Jitsu e projeta medalhas no Europeu 2020 Fabrício Moreira espera bom rendimento de sua equipe no Europeu 2020 da IBJJF (Foto arquivo pessoal)

publicidade

* O sucesso não aconteceu da noite para o dia. Foram necessários exatos nove anos para que Fabrício Moreira começasse a colher os frutos que plantou em Doha, no Catar. Pelo país árabe, o faixa-preta é peça chave na propagação do esporte e, por conta disso, a procura pela modalidade aumentou bastante. Já são cerca de 70 faixas-preta lecionando para os catarianos.

Por conta do sucesso e resultados de sua equipe, a Qatar BJJ, Fabrício notou o interesse de professores do Leste Europeu e Ásia para se filiar à sua escola e ter acesso à sua metodologia de ensino. Foi a partir desse desejo que ele resolveu criar, junto com o sheik Nasser Nawaf, uma nova equipe com o nome Vision, onde expressa a sua intenção com o esporte: olhar sempre para frente. A seguir, Fabrício explicou porque não manteve o nome da Qatar BJJ para os novos filiados e o que pretende com a nova criação da equipe de Jiu-Jitsu.

“Sem termos a intenção de usar o nome do nosso projeto, a Qatar BJJ, decidimos criar essa nova equipe para abrir os novos filiados. O sucesso do nosso trabalho gerou todo esse interesse de novos professores radicados em outros países e nós estamos felizes por poder compartilhar nossa visão do Jiu-Jitsu com outros praticantes do esporte. A Vision será uma total expressão e expansão do nosso projeto passando pela Europa e América também”, contou o experiente Fabrício Moreira, faixa-preta há 14 anos.

Faixa-preta de Jiu-Jitsu desde 2006, Moreira tem uma trajetória de respeito dentro do esporte. Campeão do Europeu e do Pan-Americano da IBJJF, o brasileiro também revelou o motivo de ter tanto prazer em investir.

“Eu sou apaixonado pelo esporte desde pequeno e hoje posso retribuir tudo o que este esporte fez por mim. Devo muito do meu sucesso como empresário ao Jiu-Jitsu, pois suas filosofias são facilmente aplicadas fora do tatame. Todo o investimento que faço é com meu próprio dinheiro e seguirei fazendo. Parte da minha missão é mudar vidas através do Jiu-Jitsu, e sigo firme e forte nessa caminhada”, afirmou.

Nesta semana, em Odivelas, Portugal, para ser mais preciso, o professor brasileiro está acompanhando cerca de 45 atletas que estão competindo no Campeonato Europeu 2020 da IBJJF. Encarada como “missão militar”, Fabrício Moreira destrinchou o que espera de seus pupilos no tradicional tatame azul.

“Estamos com um time razoável em quantidade, mas muito muito bom em nível técnico. Quero parabenizar o Helder Júnior pelo duplo ouro e ainda citar outros bons nomes da equipe que vão lutar como, por exemplo, Vinicius Marinho e Matheus ‘Tá Danado’. Nós temos uma expectativa de 15 medalhas”, projetou.

* Por Vitor Freitas

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade