Cris Cyborg revela ‘infelicidade’ em período no UFC e comemora título do Bellator: ‘Feliz por fazer história’

Publicado em 27/01/2020 por: Yago Redua
Cris Cyborg revela ‘infelicidade’ em período no UFC e comemora título do Bellator: ‘Feliz por fazer história’ Cris Cyborg conquistou títulos em quatro grandes organizações do MMA mundial (Foto reprodução Instagram)

publicidade

Em dezembro de 2018, no The Forum, em Los Angeles (EUA), Cris Cyborg sofreu o maior revés da sua carreira até agora, quando ainda campeã peso-pena do UFC, acabou destronada em apenas 51 segundos por Amanda Nunes. Quis o destino que a estreia da curitibana no Bellator fosse na mesma arena no estado da Califórnia, onde a brasileira teve a oportunidade de lutar com Julia Budd pelo título da divisão até 66kg no último sábado (25).

Após quatro rounds, Cyborg confirmou seu favoritismo, venceu a até então campeã por nocaute técnico e se tornou a nova dona do cinturão. Em coletiva de imprensa depois da coroação, Cris comentou sobre o fato de perder o cinturão peso-pena do Ultimate, sair da organização e reencontrar a “felicidade” na nova casa.

“Quando perdi o título (do UFC), deixei o cage e não estava triste. Estou falando de verdade. Eu sinto que algo saiu das minhas costas. Sinto que tudo aconteceu por uma razão. Se não perdesse o cinturão naquele dia, não estaria aqui agora campeã do Bellator. Aqui estou feliz. Lá eu não estava feliz. Eu estava trabalhando, mas me sentia escrava e não estava feliz”, comentou a curitibana, hoje aos 34 anos de idade.

Já a respeito do seu retorno ao The Forum – palco dos eventos -, Cyborg disse que não ficou abalada por lutar na mesma arena 13 meses após perder o título para Amanda Nunes: “Quando cheguei aqui e soube que lutaria no Forum, disse que Deus é incrível. Perdi meu cinturão aqui, voltei e lutei, consegui um novo título. Eu trabalhei muito duro para essa luta. Eu sempre trabalho duro e me sinto feliz por ter a oportunidade de fazer história”, afirmou Cyborg, que também fez elogios ao presidente Scott Coker.

Com a vitória sobre Budd, a brasileira fez história no MMA mundial ao ser a primeira atleta a conquistar um cinturão de quatro grandes organizações: Strikeforce, Invicta FC (só para mulheres), UFC e agora o Bellator.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade