Roger Gracie relembra adversários na faixa-preta: ‘Jacaré e Xande foram os mais duros que eu lutei’

Publicado em 30/01/2020 por: Tatame Tatame
Roger Gracie relembra adversários na faixa-preta: ‘Jacaré e Xande foram os mais duros que eu lutei’ Roger Gracie, um dos maiores da história do Jiu-Jitsu, teve que enfrentar o novo coronavírus (Foto Maggie Left / IBJJF)

publicidade

* Para muitos o maior lutador de Jiu-Jitsu de todos os tempos, Roger Gracie marcou presença no Campeonato Europeu de Jiu-Jitsu 2020 – realizado pela IBJJF durante a última semana, em Portugal – para acompanhar seus atletas e as novas estrelas do esporte. O ex-atleta, que faturou o ouro duplo da competição em 2005, aproveitou o intervalo entre uma luta e outra para conversar com a TATAME.

Memória recorrente na cabeça dos fãs de arte suave, Roger registra grandes duelos com outros dois importantes nomes do Jiu-Jitsu: Xande Ribeiro e Ronaldo Jacaré. O membro da família Gracie relembrou um pouco da rivalidade com a dupla e disse que esses dois foram os “mais duros” adversários durante sua caminhada como faixa-preta.

“Os meus principais rivais dentro dos tatames foram o Ronaldo Jacaré e o Xande Ribeiro. Com o Xande foram oito lutas e o Jacaré cinco. Foram, assim, os atletas mais duros que eu lutei. Já fiz muitas lutas duras com outras pessoas, mas com os dois foram mais vezes. Então, se fosse para destacar, citaria esses dois. Todo mundo que eu lutei, me ensinou alguma coisa, mas eles deram trabalho”, disse.

Ainda relembrando o período de lutador, Roger, que vive na Inglaterra há anos, afirmou que o Jiu-Jitsu é hoje “mais profissional do que antigamente”: “A minha geração já começou a ser mais profissional. O pessoal precisava dar aulas para se manter, hoje em dia, com as competições, os atletas podem viver apenas das lutas”, comentou o Gracie, que seguiu falando das diferenças entre o passado e a época atual do esporte.

“Acho que a principal mudança é em relação ao crescimento. Hoje, o Jiu-Jitsu está bem maior do que quando eu ganhei a faixa preta (em 2003). O nível de atletas, campeonatos… O Europeu, quando eu lutei, tinha 200 atletas, hoje tem 5 mil. Os eventos estão tomando outras proporções”, analisou.

Destaques atuais na faixa-preta

Em relação aos grandes nomes da atualidade, Roger colocou Marcus Buchecha como um dos destaques. O lutador da Checkmat acabou passando o Gracie em número de títulos mundiais (13 contra 10). Além disso, citou Kaynan Duarte e Bruno Malfacine.

“Os atletas de pontas do Jiu-Jitsu hoje estão nas divisões mais pesadas, os caras são grandes pra caramba (risos). O Buchecha continua se destacando mais, o Kaynan (Duarte) ganhou a faixa preta há pouco tempo e está muito bem, tem o Malfacine… Ganhar dele é muito difícil. Ele tem um jogo muito bem apurado, é um dos melhores atletas que já teve no Jiu-Jitsu”, apontou o casca-grossa.

* Por Pierre Baldez

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade