Embalado por duas vitórias, faixa-roxa de Jiu-Jitsu aposta na agressividade para sair vencedor em estreia no Taura MMA 9

Publicado em 13/02/2020 por: Tatame Tatame
Embalado por duas vitórias, faixa-roxa de Jiu-Jitsu aposta na agressividade para sair vencedor em estreia no Taura MMA 9 Wallace Angolano falou de sua expectativa para estrear no Taura MMA (Foto divulgação)

publicidade

Agressividade. Essa é aposta do lutador carioca Wallace Lopes, de 23 anos, para a sua estreia no Taura MMA contra o paraense Edney Castro, em evento marcado para o dia 15 de março, em Gramado, Rio Grande do Sul. Para isso, “Angolano”, como também é conhecido, tem afiado seu Jiu-Jitsu em uma das escolas mais tradicionais do país, a Renzo Gracie, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio de Janeiro, com o faixa-preta Leonardo Donatto. Já no Kickboxing, Angolano manteve a parceria antiga de sucesso com o striker Bruno Fernandes.

“Vou fazer uma luta pra frente, buscando o nocaute ou a finalização. Todas as minhas vitórias até hoje foram dessa forma, e senti que precisava mais do que nunca dessa agressividade para essa luta. Por isso remontei meu camp e estou mais preparado do que nunca para dar um grande show ao público”, afirmou.

Apesar de ser faixa-preta de Kickboxing, o início da trajetória de Wallace nas artes marciais foi, justamente, no Jiu-Jitsu. Hoje na faixa roxa, o jovem é apontado pelo seu mestre como um finalizador nato.

“O Wallace é um cara muito dedicado, está sempre procurando treino seja de quimono ou sem. O que mais me surpreendeu nele foi a técnica, ele consegue fazer as transições com muita velocidade e está sempre buscando a finalização. Por isso, temos trabalhado muito forte variações dos movimentos, o que pode ser um diferencial em uma luta de MMA”, explicou Donatto, responsável por afiar o chão do lutador.

Mas se o Jiu-Jitsu está em dia, quem dirá o Kickboxing. Faixa-preta, Wallace não poderia se sentir mais à vontade na luta em pé. Apesar disso, o seu treinador ainda acredita que haja espaço para melhora.

“Como de costume, o trabalho está árduo, estamos aproveitando a força natural do atleta para trabalhar bastante a velocidade, o volume e a precisão no ataque e contra-ataque. Conseguindo alinhar todas essas valências, fica difícil de segurá-lo. Ele é um atleta que anda sempre pra frente e por isso precisa estar bem fisicamente e mentalmente. Nosso trabalho tem sido feito em cima disso, e tenho certeza que ele chegará melhor do que nunca no dia 15 de março”, garantiu o casca-grossa Bruno Fernandes.

Aos 23 anos, Wallace acumula em seu cartel cinco vitórias e apenas uma derrota – por decisão dividida. Em sua última luta, em dezembro de 2019, venceu Gabriel Taborda por finalização, no Shooto Brasil 96, no Rio.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade