Lutando em casa no UFC Brasília, Rani Yahya cita ‘sonho realizado’ e avisa rival: ‘Vou finalizá-lo, ele só não sabe como’

Publicado em 15/02/2020 por: Diogo Santarém
Lutando em casa no UFC Brasília, Rani Yahya cita ‘sonho realizado’ e avisa rival: ‘Vou finalizá-lo, ele só não sabe como’ Rani Yahya está de volta após mais de um ano longe do octógono do UFC (Foto reprodução Instagram)

publicidade

* A realização de um sonho. Assim descreveu o peso-galo Rani Yahya a oportunidade de poder lutar em casa no UFC Brasília, marcado para o dia 14 de março, no Distrito Federal. Natural da capital, o lutador terá pela frente o peruano Enrique Barzola no card preliminar, em combate que promete levantar a torcida presente no Ginásio Nilson Nelson.

“Esse duelo é um sonho realizado. Desde a última vez que o UFC foi a Brasilia (em 2016) estou aguardando para poder lutar lá. Vai todo mundo, família, amigos, todos da área prontos para ver a coisa acontecer, meus alunos, muita gente com quem eu treino. Vai ser demais”, comemorou Rani em entrevista à TATAME.

Assim como Barzola, o brasileiro, que chegou a somar três triunfos seguidos, também vem de derrota. Em fevereiro do ano passado, Yahya acabou superado por Ricky Simon na decisão unânime dos jurados, pelo UFC 234. Ele, porém, garante que aprendeu com o revés, e agora recuperado das lesões após mais de um ano sem lutar – inclusive tendo passado por uma cirurgia no ombro -, quer voltar com tudo.

“Faltou sangue no olho (contra o Simon), eu estava lesionando também, entrei meio machucado, mas não ia fazer diferença. Entrei desligado, não estava completamente focado como estou, mas agora as coisas vão ser diferentes. Eu to fazendo meu camp na ATT, mas vim pra cá com antecedência visando estar no meu melhor na luta. Tirei um tempo para fazer uma readaptação completa no meu estilo de luta, evoluir no aspecto mental, me recuperar, então vou estar no meu melhor em Brasília”, projetou o peso-galo.

Especialista no jogo de chão, Rani é faixa-preta de Jiu-Jitsu e, segundo ele, esse deve ser o caminho para a vitória contra Barzola, curiosamente um ex-companheiro de treinos do brasileiro na American Top Team: “Ele treinava aqui na ATT, a gente treinava bastante juntos, é um jogo que encaixa muito bem com o meu. Eu conheço o jogo dele tanto quanto ele conhece o meu. Acho que chega num ponto que você sabe o que o outro vai fazer, então prepara algo diferente para surpreender. Mas, de um modo geral, ele (Enrique Barzola) sabe que vou levá-lo para o chão e finalizar, só não como eu vou fazer”, encerrou o casca-grossa.

CARD PROVISÓRIO: 

UFC Fight Night 170
Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF)
Sábado, 14 de março de 2020

Card principal
Peso-leve: Kevin Lee x Charles do Bronx
Peso-meio-médio: Demian Maia x Gilbert Durinho
Peso-meio-pesado: Johnny Walker x Nikita Krylov
Peso-leve: Renato Moicano x Damir Hadzovic
Peso-palha: Amanda Ribas x Randa Markos

Card preliminar
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Alexey Kunchenko
Peso-mosca: Jussier Formiga x Brandon Moreno
Peso-galo: Veronica Macedo x Bea Malecki
Peso-galo: Rani Yahya x Enrique Barzola
Peso-leve: Francisco Massaranduba x John Makdessi
Peso-mosca: Bruno Bulldoguinho x Su Mudaerji
Peso-mosca: Maryna Moroz x Mayra Sheetara

* Por Diogo Santarém

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade