Patrício Pitbull diz estar ‘faminto’ para vencer GP e analisa rival: ‘Um pouco arrogante, mas gosto disso’

Publicado em 13/02/2020 por: Mateus Machado
Patrício Pitbull diz estar ‘faminto’ para vencer GP e analisa rival: ‘Um pouco arrogante, mas gosto disso’ Patrício Pitbull mostrou-se favorável a um duelo entre UFC e Bellator (Foto Bellator MMA)

publicidade

Um Pitbull faminto. É assim que o campeão peso-pena e peso-leve do Bellator Patrício “Pitbull” Freire diz que está se sentindo. Mesmo com dois títulos e vários recordes quebrados na organização, ele quer mais. Faltando um mês para a sua próxima luta, pelo GP dos Penas, o potiguar sabe que está perto de escrever mais um capítulo em sua história vitoriosa no esporte.

Depois de vencer Juan Archuleta na estreia do GP, em uma luta onde também colocou o cinturão dos penas em jogo, o campeão duplo agora terá pela frente o português Pedro Carvalho. Restando apenas cinco atletas no torneio, Patrício garante que quanto mais se aproxima do título, mais motivado ele fica.

“Estamos trazendo coisas novas para o meu jogo. Sou um cara que está sempre procurando melhorar, e agora não seria diferente. Todo mundo nesse GP está faminto, mas mal sabem eles que eu estou mais ainda. Vencer esse torneio significaria domínio sobre uma terceira geração de pesos-pena do Bellator, mais um milhão de dólares na minha conta, além de solidificar minha posição como o melhor peso-pena do mundo. Quanto mais perto fico do objetivo, mais motivado eu fico”, afirmou o brasileiro.

O confronto contra Pedro Carvalho acontece no Bellator 241, que está programado para o dia 13 de março, em Connecticut, nos Estados Unidos. Na coletiva de imprensa após a primeira fase do torneio, os dois fizeram uma primeira encarada. O português, apesar de ter menos da metade das lutas que Patrício possui no currículo, mostrou bastante confiança para o duelo, o que agradou o líder da Pitbull Brothers.

“Ele é jovem, um pouco arrogante, e tem muita confiança em si mesmo. Eu gosto disso. Ele não vai entrar no cage derrotado, ele realmente crê que pode me vencer, e isso vai criar uma luta interessante. Estudamos bastante o jogo dele, e quando chegar na luta farei ele sentir todo o peso disso”, garantiu Patrício.

Aos 32 anos, Patrício parece mais motivado do que nunca. Com dois cinturões e cada vez mais próximo de conquistar o GP, ele faz planos para o futuro. Além de defender seus títulos, ele ainda cogita descer para os galos e buscar um terceiro cinturão: “Eu quero o terceiro título e vou defender o cinturão dos leves também. Gostaria de ter defendido agora em dezembro, porque com a agenda do GP vai ser inviável defender antes do fim do torneio. Eu não tenho plano nenhum de perder esse GP, então os leves vão ter que esperar um pouco (risos). Me sinto mal por estar bloqueando a categoria, mas não é uma opção minha. Falei em privado, declarei publicamente. Só posso controlar o que está ao meu alcance”, concluiu o lutador.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade