Pedreira russa e ‘friaca’ no Cazaquistão: atleta da Pitbull Brothers enfrenta desafio duplo no ACA 105

Publicado em 26/02/2020 por: Mateus Machado
Pedreira russa e ‘friaca’ no Cazaquistão: atleta da Pitbull Brothers enfrenta desafio duplo no ACA 105 Felipe Bunes entra em ação no dia 6 de março na gélida cidade de Almaty contra o russo Imran Bukuev (Foto: Divulgação/ACA)

publicidade

O potiguar Felipe Bunes Silva vinha de oito vitórias seguidas até ter a sua sequência interrompida em janeiro do ano passado, quando perdeu na decisão dos juízes para Mansur Khatuev no evento russo Absolute Championship Akhmat (ACA) 91. Ele teve a chance de retomar o caminho das vitórias no ACA 98, em agosto, mas sofreu nova derrota por decisão dos juízes.

O atleta da equipe Pitbull Brothers terá mais uma oportunidade de colocar a sua carreira nos trilhos no próximo dia 6 de março, quando acontece o ACA 105, no clima gélido da cidade de Almaty, no Cazaquistão. Mesmo vivendo uma fase ruim na carreira, Felipinho garante que não entra pressionado para o duelo contra o russo Imran Bukuev.

“Os treinos estão intensos desde dezembro. Estudei bem o meu adversário e foi feita uma estratégia boa. Nunca tinha acumulado duas derrotas seguidas na carreira. Em minha última luta não tive como treinar bem, mas aprendi com o erro e hoje estou com a cabeça mais aberta e focado. Achava que não dava para ser mais focado do que eu era, mas hoje eu me vejo outro atleta. Não estou sentindo pressão nenhuma para essa luta. Estou treinando forte para não cometer nenhum deslize na luta”, declarou o potiguar.

Felipinho possui 14 lutas de MMA em seu cartel, com 10 vitórias, sete delas por finalização, e quatro derrotas. O brasileiro, que nunca havia perdido duas lutas seguidas na carreira, garante que aprendeu com os erros que cometeu em suas últimas lutas e sabe que para voltar a vencer terá que fazer uma luta perfeita contra Imran Bukuev. Com 11 lutas no currículo, o russo só tem uma derrota na carreira e vem de dois triunfos seguidos.

“Sofrer duas derrotas seguidas é ruim para qualquer atleta. Alguns se frustram e outros aprendem com os erros. Eu estou buscando melhorar onde falhei. O Imran é um cara muito duro, sabe bem aproveitar o erro do seu adversário. Ele boxeia bem e tem boas quedas. Eu tinha um jogo parecido com o dele, mas vi necessidade de mudanças para melhorar o meu jogo, e já nessa luta vou apresentar um novo Felipe”, garantiu o casca-grossa.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade