Professor e dono de diversos títulos, Bruno Bastos anuncia aposentadoria do circuito profissional de Jiu-Jitsu em 2020

Publicado em 04/03/2020 por: Mateus Machado
Professor e dono de diversos títulos, Bruno Bastos anuncia aposentadoria do circuito profissional de Jiu-Jitsu em 2020 Com anos de uma carreira vitoriosa, Bruno Bastos anunciou aposentadoria das competições de Jiu-Jitsu (Foto arquivo pessoal)

publicidade

Depois de décadas dedicadas ao Jiu-Jitsu de alto rendimento, Bruno Bastos acaba de anunciar para 2020 sua aposentadoria das disputas na categoria adulto. Veterano do ADCC e um campeão de respeito da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), o líder da Lead BJJ encerra sua carreira competitiva aos 40 anos.

Sua trajetória no esporte começou aos 10 anos de idade, quando deu os primeiros passos no dojo perto de sua antiga casa, no Rio de Janeiro. Como competidor, já na elite do esporte como faixa-preta, Bruno acumula medalhas de ouro no Campeonato Pan-Americano, Campeonato Mundial No-Gi e Campeonato Brasileiro, todos com selo da IBJJF/CBJJ, maior organização do esporte.

Liderança em equipe, fé, garra e superação são marcas que já estão entrelaçadas com Bruno Bastos por todo o seu legado até aqui, assim como suas conquistas e feitos, dentro e fora das arenas pelo mundo.

Leia, a seguir, a carta de despedida de Bruno Bastos:

“Antes de tudo, estou em paz comigo mesmo. Não tomei esta decisão por conta de uma perda ou algo que me fizesse desistir do esporte que amo. Tudo que passei nesta jornada até agora está sendo emocionante.

Estou apenas me despedindo das competições profissionais, ou seja, da divisão adulto. Continuarei treinando e competindo no master e fazendo superlutas de Jiu-Jitsu contra lendas do nosso esporte, pois lutar faz parte de mim e diz quem eu sou. A vida é uma eterna competição.

Agora é hora de tornar meus alunos melhores do que eu já fui, cuidar da minha nova academia e propagar ainda mais o Jiu-Jitsu pelo mundo. É um momento em que ficaria ainda mais próximo da minha família também, eles acompanharam todo o meu processo para me tornar um profissional e quero retribuir isso. Sou extremamente grato ao Jiu-Jitsu por quem eu sou.

A minha jornada foi incrível como atleta e estou orgulhoso das minhas conquistas. Sou medalhista no Campeonato Mundial com e sem quimono. Lutei contra os melhores desta modalidade e tenho vitórias e derrotas. Vou carregar para sempre as memórias.

Estou perto de completar 40 anos de idade e tenho 30 anos de Jiu-Jitsu. Pouco tempo atrás fiz 19 anos como faixa-preta e recebi meu quinto grau. É, cheguei mais longe do que eu mesmo imaginava quando era novo.

A minha história como atleta já está feita. Estou pronto para escrever mais capítulos como professor e um ser humano que ajudou a melhorar a vida de muitas pessoas no mundo inteiro. Obrigado, Jiu-Jitsu”.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade