Após a confirmação do adiamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio para 2021 – em razão do avanço do novo coronavírus -, o Comitê Olímpico Internacional (COI) informou, em reunião realizada nesta segunda-feira (30), que as Olimpíadas acontecerão entre os dias 23 de julho e 8 de agosto, enquanto as Paralimpíadas de 24 de agosto a 5 de setembro do ano que vem.

Com a nova data, o COI cumpre a promessa de reagendar o evento até o fim do verão do próximo ano no Japão. Em um comunicado, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, anunciou a decisão. Dirigentes de federações e comitês, entre eles o Brasil, também foram decisivos na resolução.

LEIA A REVISTA COMPLETA, AQUI

“Quero agradecer às Federações Internacionais pelo apoio unânime e às Associações Continentais dos Comitês Olímpicos Nacionais pela grande parceria e pelo apoio no processo de consulta nos últimos dias. Também gostaria de agradecer à Comissão de Atletas do COI, com quem mantemos contato constante. Com este anúncio, estou confiante de que, trabalhando em conjunto com o Comitê Organizador de Tóquio 2020, o Governo Metropolitano de Tóquio, o Governo Japonês e todas as nossas partes interessadas, podemos superar esse desafio sem precedentes. Atualmente, a humanidade se encontra em um túnel escuro. Estes Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 podem ser uma luz no fim deste túnel”, comentou Thomas.

A corrida contra o tempo agora é para renegociar os contratos com as sedes esportivas, além de rever todo o orçamento dos Jogos. O COI também precisará solucionar a questão da devolução dos ingressos para quem não quiser/puder mais assistir ao evento e estipular uma nova data para a revenda dos tickets.