Dana White cita ‘quatro ou cinco locais’ disponíveis para o UFC 249 e admite dificuldades: ‘Sempre tem uma bomba’

Publicado em 29/03/2020 por: Mateus Machado
Dana White cita ‘quatro ou cinco locais’ disponíveis para o UFC 249 e admite dificuldades: ‘Sempre tem uma bomba’ Dana White voltou a falar sobre detalhes do UFC 249, marcado para 18 de abril (Foto: Reprodução)

publicidade

Presidente do Ultimate, Dana White segue em uma batalha diária para conseguir realizar o UFC 249, agendado para o dia 18 de abril. Inicialmente, o evento seria realizado em Nova York (EUA), no entanto, diante da atual situação de pandemia global por conta do coronavírus e das medidas de prevenção adotadas pelos Estados Unidos, a edição precisará de uma nova sede.

* Dana White revela que UFC 249 já possui ‘local definido’, mas diz que evento será fechado aos fãs

Com dificuldades de viabilizar um novo local para a realização do show, que terá a disputa de cinturão peso-leve entre Khabib Nurmagomedov e o desafiante Tony Ferguson na luta principal, o mandatário, em entrevista concedida ao ex-lutador de Boxe Mike Tyson, revelou ter opções de arenas para promover o evento, no entanto, não confirmou onde são esse locais e qual tem mais chance de sediar o UFC 249.

* Dana White fala sobre adicionar novas lutas ao UFC 249: ‘Vamos montar o card mais casca-grossa’

“Vou fazer de tudo para realizar Tony x Khabib no dia 18 de abril e tentar trazer alguma normalidade a esse país. A cada dia que eu trabalho nesse evento, sou acertado por uma bomba. Cada vez que planejo algo, cai tudo por terra – e eu sempre tenho que recomeçar. Tenho quatro ou cinco locais possíveis e estamos fechando o acordo. Depois disso, tenho que saber quem pode lutar e quem não pode, o que podemos fazer e vamos montar o card em cima dessas informações”, explicou.

Dana manteve seu discurso de que existe um “exagero” em relação ao que vem sendo propagado sobre o coronavírus, voltando a criticar o trabalho da imprensa. Além disso, o presidente do UFC alfinetou pessoas que estão fora do grupo de risco e que continuam em casa.

“Na minha opinião, a imprensa está fazendo de toda essa situação algo amedrontador. As pessoas estão comprando todo o papel higiênico disponível. Se olharmos para tudo o que está acontecendo, é uma loucura totalmente direcionada pelo medo. É surreal. Daqui a um ano ou dois, vamos olhar para tudo o que está acontecendo agora e pensarmos: ‘Meu Deus, nós paramos o mundo por causa disso?’ Todo mundo está se escondendo. Eu sou uma dessas pessoas que prefere dar a cara a tapa e encontrar soluções. Como podemos resolver? Como vencemos essa coisa? Se você é uma pessoa que se encontra no grupo de risco, o melhor é ficar em casa de quarentena por algum tempo. Mas o que vai acontecer quando a temporada de gripe voltar no ano que vem?”.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade