Pessoas com Deficiência (PCD) ganham visibilidade e espaço em eventos esportivos no Rio de Janeiro; saiba mais

Publicado em 06/03/2020 por: Yago Redua
Pessoas com Deficiência (PCD) ganham visibilidade e espaço em eventos esportivos no Rio de Janeiro; saiba mais William Correia é coordenador da Secretária de Esportes do Rio e tem como foco a causa PCD (Foto reprodução)

publicidade

O esporte é uma ferramenta de socialização e com espaço para todos que queiram se exercitar, levar uma vida saudável ou até mesmo virar um esportista de alto rendimento. Pessoas com deficiência visual, auditiva, física ou intelectual, também conhecida pela sigla PCD, estão conquistando cada vez mais espaço e ganhando visibilidade dentro das artes marciais.

William Correia, que é coordenador da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Rio de Janeiro, antes mesmo de exercer o cargo no atual governo já era engajado na causa. Formado em Educação Física, ele começou a aplicar aulas para pessoas com deficiência em 2012, quando recebeu a faixa preta de Kickboxing.

Por ter uma aptidão maior e o desejo de ensinar, William foi, naturalmente, ganhando mais alunos com deficiência: “Todo aluno que chegava na academia, pediam para encaminhar pra mim. Era um prazer enorme. Tive alunos autistas, com Síndrome de Down… Presenciar a evolução deles é muito gratificante. Os pais se sentem gratos também. Na verdade, os pais podem acabar sendo os limitadores dos próprios filhos, por não reconhecerem a evolução que eles (filhos) podem ter. Então, através do nosso trabalho nas artes marciais, os pais entendem que os filhos podem evoluir muito e o resultado é incrível”, afirmou.

Como parte do Governo Estadual desde 2019, William tem procurado estimular e promover ainda mais o trabalho nesta área do PCD em diversos eventos esportivos. O coordenador da pasta de esporte, que é comandada pelo secretário Felipe Bornier, contou sobre alguns feitos até o momento e fez uma projeção.

“Temos feito um grande trabalho e somos uma referência dentro do governo estadual. Avançamos muito bem e estamos dando uma visibilidade que eles merecem, porque o esporte é muito inclusivo. Era uma área que estava desacreditada. A comunidade surda teve uma grande melhoria com muitas parceiras. Eu fui o chefe na delegação escolar paralímpica e levamos quase 90 atletas. Queremos voltar com a Olimped, que é o maior evento do Rio de Janeiro para pessoas com deficiência. Temos ambições grandes. Em 2020 queremos alcançar voos maiores. Objetivo é aumentar o nosso polo para criar novos paratletas e aumentar o número de projetos voltados para pessoas com deficiência”, projetou William Correia.

Diversos eventos realizados pelo Estado do Rio em 2020 vão promover a inclusão como uma das principais ferramentas, como no caso do Brasileiro de Kickboxing. Após 14 anos, o evento voltará a ser disputado na Cidade Maravilhosa, entre os dias 11 e 14 de junho, na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade