Artigo: as artes marciais e a importância da meditação durante o atual período de quarentena; leia e pratique

Publicado em 08/04/2020 por: Mateus Machado
Artigo: as artes marciais e a importância da meditação durante o atual período de quarentena; leia e pratique Artigo desta semana fala sobre o uso da meditação durante o período de quarentena (Foto divulgação)

publicidade

* Sabemos que estamos em um período de incertezas, afinal, temos um inimigo invisível assolando nossas vidas, um inimigo chamado coronavírus (Covid-19). Nunca é demais lembrar que devemos permanecer em casa, lavar as mãos com água e sabão, usar álcool em gel, evitar aglomerações, manter os ambientes ventilados, não compartilhar objetos pessoais e, por favor, cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir.

Umas das coisas que eu mais admiro nas artes marciais é a meditação, e neste tempo de ansiedade, medo, tristeza e pensamentos acelerados, acompanhado de falta de perspectivas, podemos usar uma dessas técnicas espetaculares à nosso favor. Acredito que muitos que praticam ou praticaram artes marciais sabem da importância da meditação e que neste período, os professores e lutadores podem nos orientar em suas aulas online sobre como praticar a meditação e quais são os seus benefícios.

Peço a todos vocês que compartilhem esse texto para as pessoas que estão buscando estratégias para melhorar suas vidas neste período sombrio. Vamos fazer um breve histórico da importância da meditação nas artes marciais e apresentar algumas opiniões de professores e lutadores a respeito da meditação, e o que podemos levar como aprendizado durante esse difícil período de quarentena.

Os samurais praticavam a meditação em posição sentada, com objetivo de buscar o autoconhecimento e a eliminação dos pensamentos negativos. O “zen do guerreiro”, como era chamado esse lado espiritual do samurai, era uma ferramenta para o controle do medo e de outras instabilidades emocionais que provocavam erros na hora do combate. Que tal usar essas meditações para manter o equilíbrio e vencer alguns inimigos como medo, ansiedade e outros transtornos mentais?

Nota: Segundo os psiquiatras Newberg e D’Aquili, da Universidade da Pensilvânia (EUA), o simples exercício de manter o foco em determinado objeto ou construir uma imagem mental na qual se possa manter a atenção pode causar uma sensação de estar alheio ao mundo externo. Este simples exercício colabora para que a ansiedade diminua e permite uma visão mais ampla no momento de tomada de decisões (KOENIG, 1998, p.86, 87). De acordo com os pesquisadores, a atividade cerebral durante a meditação ainda ativa o sistema límbico (KOENIG, 1998, p.82).

Vamos fazer uma breve explicação sobre tipos de meditação que podem nos ajudar neste momento:

Meditação Zazen: origem no budismo zen chinês, o método Zazen consiste em sentar no chão com pernas cruzadas ou em uma cadeira com a coluna reta, a ideia dessa linha é conduzir a atenção e focar na respiração, contando de dez a um, do maior para o menor. Cada vez que a pessoa expira, diminua um número. Quando chegar ao número um, recomece a contagem.

Meditação Taoista: outro tipo de meditação popular, uma filosofia chinesa que foca em dar ênfase à vida em harmonia com a natureza. O objetivo aqui é acalmar o corpo e a mente e unificar o corpo e o espírito.

Meditação Shambhala: a prática da meditação de atenção-consciência ensinada nos programas do Aprendizado Shambhala permite-nos perceber com precisão nosso estado mental, sem que tentemos alterá-lo. Essa prática cultiva, a cada momento, a abertura para conosco mesmos, para com os outros e para com o ambiente. Quando praticamos a abertura, nossa vida pode tornar-se uma viagem desperta e de existência autêntica. Os ensinamentos de Shambhala reconhecem que a verdade da sabedoria humana e da bondade fundamental é inata. Não é exclusividade de nenhuma religião ou doutrina. Podemos apreciar todos os caminhos contemplativos autênticos, quer derivem das grandes religiões, das artes ou da espiritualidade nativa. Contudo, os ensinamentos de Shambhala reconhecem que essa sabedoria surge somente quando a ganância e a confusão do ego são aplicadas através do continuado empenho.

Nota: No começo, tudo é barulho. Depois, vem a concentração, a contemplação e o silêncio. Aprender a meditar é cultivar uma relação com a mente, treinar a mente e estar presente. Isso fará de você um corredor melhor. Melhor, neste sentido, significa ser capaz de melhorar a sua corrida com você mesmo, seu corpo, sua forma, seu ritmo, sua atitude. Praticar meditação fez a minha corrida muito mais agradável, explicou Amy Conway, professor de meditação Shambala e corredor de longas distâncias, em entrevista sobre o livro do monge ultramaratonista, “Running with the mind of meditation”.

Para o professor de Jiu-Jitsu e surfista Luiz Dias, a meditação na hora da luta nos fornece concentração para você ter uma agilidade de pensamento. Escolher o melhor movimento a ser executado e ter tranquilidade para pensar sob as pressões da luta. Exemplo: estrangulamento ou uma chave, às vezes observa-se alunos totalmente dispersos, olhando para o teto, enquanto isso, o adversário está em movimento.

“Sendo assim, a meditação nos ensina a pensar com calma em todos os segmentos da vida, seja profissional, pessoal, esportivo ou sentimental”, Luiz Dias

Enquanto o professor e lutador Wilson Franck diz que sempre explicou para os seus alunos que quando você medita e procura ficar calmo, você consegue visualizar e raciocinar ao mesmo tempo, tomando sempre as melhores decisões, diferente de quando você está agitado, onde acaba se precipitando e colocando tudo a perder, na modalidade Jiu-Jitsu, quando você está tomando golpes, você aprende a se controlar. 

“Devemos ensinar nossos alunos a importância de manter a tranquilidade, para que ele atinja a melhor decisão. Nem sempre será a certa. Porém, o pensar, o refletir e a meditação vão minimizar os erros cometidos no caminho”, Wilson Franck

Já para o lutador Elias Silvério, a meditação leva ao equilíbrio, à concentração e pode nos ajudar contra a ansiedade. Ele particularmente usa a música como umas de suas técnicas de meditação.

“Em período de quarentena tenho orientado os meus alunos todos os dias, às 19h, online, a importância de manter o equilíbrio através da meditação”, Elias Silvério

Sendo assim, podemos aplicar a importância da meditação nas artes marciais para o nosso cotidiano, pois melhora na qualidade de vida, no controle do stress e no alcance de metas. Com a meditação, você aumenta o foco em seus objetivos e com isso aumenta sua produtividade, melhorando resultados, sejam eles nas academias, nos octógonos ou em qualquer outro lugar. Com a prática de meditação, também melhora a qualidade do sono e isso influencia diretamente no relaxamento e descanso do corpo e mente. Escolha a melhor técnica de meditação e comece a praticar, isso vai te ajudar manter o equilíbrio diante do caos atual.

Entrevistados: Luiz Dias – instagram –  @luisdiasbjj , Wilson Franck – instagram –  @will_franck e Elias José Silverio de Oliveira – instagram – @eliassilverio.

Dicas de Leituras:

Quem sou eu? Mônica de Paula Silva, também conhecida como Monica Lambiasi, é graduada em Pedagogia desde 2004. Concursada pela Prefeitura de Embu Guaçu – SP, atua há 13 anos como psicopedagoga clínica, área na qual é pós-graduada desde 2006. Em 2008 concluiu pós-graduação em Didática Superior, e em 2009 concluiu pós-graduação em Educação Especial e Educação Inclusiva. Já em 2017 concluiu pós-graduação em neuropsicopedagoga, e atualmente estuda psicanálise e neurociência. Também é escritora.

Contatos: WhatsApp (11) 99763-1603 / Instagram @lambiazi03

* Por Mônica de Paula Silva

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade