Com prótese no olho, Bisping revela quase ter ficado ‘totalmente cego’ após derrota para Gastelum

Publicado em 18/04/2020 por: Mateus Machado
Com prótese no olho, Bisping revela quase ter ficado ‘totalmente cego’ após derrota para Gastelum No ano passado, Bisping já havia falado sobre a prótese que tem eu seu olho direito (Foto: Reprodução/Twitter)

publicidade

Aposentado do MMA desde 2017 e atualmente fazendo parte da seleta lista de lutadores que estão presentes no Hall da Fama do UFC, Michael Bisping já havia revelado que, na derrota para Vitor Belfort por nocaute, em 2013, havia sofrido um descolamento de retina, que causou a perda do olho direito, fazendo com que o inglês passasse a usar uma prótese de vidro no local. No entanto, o que muitos não sabem é que o inglês quase perdeu totalmente a visão do outro olho, o esquerdo.

* Relembre: Michael Bisping tira prótese do seu olho e protagoniza momento bizarro; assista

A situação ocorreu no duelo diante de Kelvin Gastelum, em 2017, onde Bisping também foi derrotado por nocaute. Em entrevista ao programa “Submission Radio”, o ex-campeão peso-médio do Ultimate relembrou o caso e contou em que momento passou a perceber que estava notando dificuldades em enxergar com o “olho bom”.

“Eu lutei contra Georges St-Pierre. Perdi a luta, e ele sabia que eu era cego de um olho, tanto que desferiu muitos golpes ali. Em seguida, viajei para Xangai duas semanas depois para enfrentar Kelvin Gastelum. Fui nocauteado e achei que tinha tido uma bela carreira. Mas, na festa pós-evento, estava sentado na boate e a cada vez que eu olhava para a esquerda, via um flash de luz. Eu não sabia o que era aquilo exatamente. Olhei de novo e novamente veio o flash. Toda vez que olhava para a esquerda o flash aparecia. Comecei a entrar em pânico. ‘Não acredito nisso. Descolei a retina do meu olho bom.’ Comecei a ter vontade de chorar na boate. Tomei mais alguns drinques e pensei: ‘que m***! Vou ficar cego”, contou Bisping, revelando ainda que decidiu se aposentar do MMA após uma consulta com seu oftamologista.

“O voo de volta para Los Angeles era muito longo, e acordei durante a viagem e olhei para a esquerda. Lá estava o tal flash. Eu havia esquecido completamente dele… Quando desembarquei, liguei imediatamente para o meu oftalmologista e ele me disse que eu precisava de um exame imediatamente. Fui até o seu consultório e disse que achava que a minha retina tinha descolado. Ele me examinou e avisou que ia pingar um colírio e que eu ficaria sem conseguir ver nada por algum tempo. Sempre que eu fico preocupado com alguma coisa, eu mascaro a preocupação brincando. Então eu respondi: ‘É bom eu ir me acostumando, certo?’ O médico me disse que ainda não era esse o caso. Eu estava em pânico. Resumindo, tive um descolamento vítreo. O fluido vítreo e milhões de fibras conectam a íris à retina. Conforme vamos envelhecendo, eles se separam. Por ser lutador, a conexão havia sido danificada pela quantidade de traumas que a região sofreu durante a minha carreira. Por isso a retina havia descolado. Os flashes de luz foram as fibras deixando a retina. Ali eu decidi me aposentar. Não queria ficar cego”.

Por fim, Bisping também falou sobre as dificuldades de lutar desde 2013 sem a visão do olho direito e os impactos que isso trouxe para sua carreira no MMA, fazendo com que ele, aos poucos, passasse a procurar outras alternativas para o futuro, tendo em vista que não conseguiria mais lutar em alto nível por muito tempo.

“Certamente isso impactou muito a minha carreira. Minha percepção de profundidade é inexistente. As pessoas sempre perguntam como eu lutava com apenas um olho, e eu sempre dou a mesma resposta: ‘com muita dificuldade’. Porque era mesmo muito difícil. Na verdade, pode ter sido uma bênção disfarçada, porque eu tive todos esses problemas em 2013, quando tudo isso começou a acontecer, e comecei a perceber que não tinha mais muito tempo de carreira. Comecei a pensar em ter um meio de sobreviver fora do octógono, porque lutava sempre no modo ‘tudo ou nada’. A qualquer momento eu poderia ter a minha licença para lutar revogada. Eu tinha que abrir portas. Comecei a trabalhar como comentarista, criei meu podcast, iniciei uma carreira de ator. Fiz todo tipo de negócios em que pudesse me envolver fora do octógono”, encerrou.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade