Gabriel ‘Fly’ lembra início no BRAVE CF, explica rivalidade com espanhol e revela origem do apelido: ‘Dançarino da Xuxa’

Publicado em 23/04/2020 por: Mateus Machado
Gabriel ‘Fly’ lembra início no BRAVE CF, explica rivalidade com espanhol e revela origem do apelido: ‘Dançarino da Xuxa’ Gabriel Fly falou sobre início no BRAVE CF e explicou a origem do seu apelido (Foto divulgação BRAVE CF)

publicidade

Atleta revelado pela CM System, equipe liderada por Cristiano Marcello, o peso-pena Gabriel “Fly” Miranda está em casa no BRAVE CF. O lutador é um dos cotados a disputar o título da divisão junto com o espanhol Ilia Topuria, seu arquirrival desde que os dois se encontraram pela primeira vez nos bastidores do evento. Em entrevista conduzida em uma live no Instagram do BRAVE CF, “Fly” falou sobre o início da rivalidade com Topuria e revelou a origem do seu apelido.

Hoje faixa-preta de Jiu-Jitsu, Gabriel focou na arte suave até o início da década, quando resolveu migrar para o MMA. Ao chegar na CM System em 2010, logo foi “batizado” com o apelido que carrega até hoje.

“Sobre o apelido, você quer a versão oficial ou a verdadeira? (risos) Eu sempre falo que é porque eu gosto de dar armlock voador nos treinos e nas lutas, mas na real, o que rolou foi o seguinte. Quando eu cheguei na CM System, tinha um estilo diferente, e o pessoal me chamou de ‘Fly’, o dançarino da Xuxa. Sabe como é, né? Apelido que a pessoa não gosta acaba pegando”, riu Gabriel, que hoje carrega o apelido com orgulho.

A última vitória de “Fly” pelo BRAVE CF ocorreu na Colômbia, em setembro do ano passado. Na ocasião, ele superou Jhon Zarate por finalização, mas o evento foi mais marcante pelos bastidores. Foi durante o BRAVE CF 26 que sua rivalidade com Ilia Topuria começou, e agora ambos querem resolver suas diferenças no cage.

“A gente lutou no mesmo card na Colômbia. Durante a semana, a gente meio que se esbarrou nos treinos no hotel e ele ficou me encarando. Na hora, eu nem sabia que ele era da minha divisão, porque ele é menor que os caras do peso pena. Mas aí fiquei sabendo que ele era do pena e a gente ficou se encarando, e depois ele foi falar besteira na mídia, dizendo que ia ser o campeão e tal. Aí eu falei, ‘peraí, irmão, acabou de entrar no ônibus e já quer sentar na janelinha?’ Vai ter que passar por mim primeiro”, comentou o brasileiro.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade