Georges St-Pierre ‘culpa’ UFC por luta contra Khabib nunca ter sido realizada: ‘Eles tinham muito a perder’

Publicado em 16/04/2020 por: Mateus Machado
Georges St-Pierre ‘culpa’ UFC por luta contra Khabib nunca ter sido realizada: ‘Eles tinham muito a perder’ Georges St-Pierre voltou a falar sobre o fato da luta contra Khabib não ter acontecido (Foto: Reprodução/Instagram)

publicidade

Ex-campeão das categorias meio-médio e médio do Ultimate, Georges St-Pierre está atualmente aposentado do MMA e não luta desde novembro de 2017, quando derrotou Michael Bisping no UFC 217 e, na ocasião, conquistou o cinturão peso-médio, tornando o título vago tempos depois. Durante seu período afastado do esporte, o canadense revelou a intenção de enfrentar Khabib Nurmagomedov, atual campeão peso-leve do UFC, no entanto, mesmo diante de muita expectativa, o duelo nunca saiu do “papel”.

Perguntado sobre a possível luta até os dias atuais, “GSP”, enfim, deu uma resposta mais contundente sobre o assunto e, em entrevista à ESPN americana, revelou que o duelo nunca foi realizado por “culpa” da própria organização, que segundo ele, não gostaria de ver um dos seus principais lutadores, possivelmente, ser derrotado, o que colocaria fim à invencibilidade do russo no MMA e, consequentemente, ao seu reinado na divisão dos leves.

“O Khabib queria essa luta, eu quero, mas, se você olhar pelo lado do UFC, acho normal. Eles não querem correr o risco de eu ganhar o título e tornar ele vago novamente. Eu nem queria (a luta) pelo título, prefiro que não valha o cinturão. Para mim, (queria a luta) porque eu considero o Khabib, atualmente, o melhor lutador do mundo. Ele queria me enfrentar também, então achei que fosse uma boa luta para os fãs de MMA”, explicou St-Pierre, voltando a dizer que o UFC “tinha muito a perder” com a realização do combate.

“Eles tinham outros planos para o Khabib, e eu compreendo. Eles tinham muito a perder, caso investissem na nossa luta e o investimento acabasse depois. Não seria uma boa jogada. Eu até poderia aceitar isso como elogio, porque, talvez, significasse que eles achassem que eu possa vencer a luta”, concluiu o lutador, que atualmente tem 38 anos.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade