Coronavírus faz Spencer sugerir mudança da luta com Amanda de SP para a Flórida; brasileira apoia

Publicado em 02/04/2020 por: Yago Redua
Coronavírus faz Spencer sugerir mudança da luta com Amanda de SP para a Flórida; brasileira apoia Amanda Nunes e Felicia Spencer vão fazer a luta principal do UFC 250 (Foto reprodução UFC)

publicidade

Em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Ultimate se mantém empenhado em não adiar mais eventos e seguir realizando suas edições – até o momento, três cards foram suspensos. No entanto, governos pelo mundo estão reforçando o isolamento social, fechando fronteiras e limitando ao máximo voos comerciais.

Apesar do desejo de Dana White, presidente do UFC, de realizar os eventos, a tarefa não é tão fácil e os lutadores escalados para os próximos cards não sabem se vão lutar. No dia 9 de maio, em São Paulo, está programada a edição 250. Responsáveis por uma das lutas principais, Felicia Spencer e a campeã Amanda Nunes tiveram uma ideia para o duelo não ser cancelado, afinal ambas moram nos Estados Unidos.

Através do Twitter, Spencer propôs a “Leoa” e ao UFC para transferir a disputa pelo cinturão dos penas de São Paulo para a Flórida (EUA). Amanda respondeu de imediato e “topou” a ideia da canadense.

“Amanda Nunes, nós duas moramos na Flórida. Vamos levar o UFC 250 para o nosso quintal. Por favor, não vá (para São Paulo)”, postou Spencer, que em seguida recebeu a resposta de Amanda: “Desculpe, vendo isso apenas agora. Não vou a lugar nenhum, menina. Eu acho que é uma ótima ideia. Vamos fazer isso”, postou a campeã dos galos e penas.

Apesar da proposta, até o momento, o UFC não se manifestou oficialmente sobre a ideia das lutadoras. Vale lembrar que o card do UFC 250, em São Paulo, tem outra disputa de cinturão programada. O campeão dos galos Henry Cejudo vai defender seu título contra José Aldo, ex-dono do cinturão dos penas.

Apesar dos mais de 220 mil casos de Covid-19 nos Estados Unidos, o estado da Flórida tem adotado políticas menos restritivas do que no restante do país. No entanto, nesta quinta-feira (2), o governador Ron DeSantis ordenou que apenas pessoas que exerçam “trabalhos essenciais” continuem saindo de casa.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade