Presidente do Bellator quer usar estúdios de TV para retorno, mas diz: ‘Saúde e segurança em primeiro lugar’

Publicado em 26/04/2020 por: Yago Redua
Presidente do Bellator quer usar estúdios de TV para retorno, mas diz: ‘Saúde e segurança em primeiro lugar’ Scott Coker, ao lado de Patrício Pitbull, planeja retorno do Bellator em julho (Foto: Bellator)

publicidade

Com um posicionamento oposto ao do UFC que vai voltar a realizar eventos no próximo dia 9 em meio a pandemia do novo coronavírus, o Bellator trabalha de forma cautelosa quando o assunto é a retomada dos eventos. Scott Coker, presidente da organização, que precisou adiar eventos até junho por conta da Covid-19, afirmou que o plano é utilizar o fato de ser ligado a Viacom – conglomerado de mídia que é responsável por várias redes de TV e cinema dos Estados Unidos. Desta maneira, tentará usar um dos estúdios para realizar eventos, mas sem a presença do público.

“Nós temos um plano, e o plano realmente é voltar em algum momento em julho, em um estúdio ou no galpão da Paramount ou no da CBS, e começar a fazer lutas em um ambiente fechado, sem público, pelo menos pelos primeiros três ou quatro meses. Porque até quando eles disserem que o público pode voltar, eu acho que vai levar um tempo, porque as pessoas não vão ter confiança. Os consumidores não vão querer voltar a um evento de esportes e ficar próximas de milhares de pessoas logo no começo. Vai levar um tempo para ganhar a confiança das pessoas que esse vírus está em seu caminho de saída. Mas, nesse meio tempo, nós vamos continuar promovendo eventos ao vivo, criando conteúdo, colocando essas grandes lutas, e isso vai ser em um ambiente fechado. Vai ser na Paramount, vai ser no DAZN, e as reprises vão estar no CBS Sports Network”, contou Coker ao MMA Junkie, projetando que a ideia saia do papel.

“Assim que encontrarmos (o local), negociarmos, criarmos (o evento), colocarmos a comissão a bordo, aí nós vamos a esse cenário e começar a produzir esses eventos, que serão feitos para a TV. Vai ser por mais três meses, cinco meses, dois meses? Ninguém sabe realmente. Estou torcendo para que acabe em breve porque todos nós queremos voltar a trabalhar e ter nossos lutadores lutando, e voltar para a TV e fazer o que nós fazemos, mas, de novo, até que seja seguro e possamos ter certeza que todas as precauções estão feitas para controlar todo mundo que vai estar lá, nós vamos dar uma pausa até que nós encontremos uma solução. Se não for em julho, vai acontecer em agosto ou setembro, ou em algum ponto. Nós estamos esperançosos que em julho, nós vamos estar prontos”, projetou.

Os Estados Unidos atualmente são o epicentro da pandemia no mundo. O presidente do Bellator contou que, mesmo sem a presença do público e tendo apenas os profissionais essenciais para a realização do show, será preciso um trabalho cuidadoso do Bellator com as comissões atléticas.

“Vai levar um tempo para entender, e quando nós entendermos, eles (Comissões Atléticas) vão nos apresentar um protocolo do que vai acontecer. Mesmo em um ambiente fechado, nós provavelmente vamos ter 40 a 50 pessoas em um local ao mesmo tempo, e nós precisamos ter certeza que essas pessoas estão seguras, e nós temos sua saúde e segurança em mente primeiro. Isso não é algo que nós queremos pegar leve, e depois alguém fica doente, e alguém tem um problema, e aí temos um problema”, concluiu.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade