Após vitórias, Glover Teixeira e Gadelha sobem no ranking do Ultimate; Barboza e Moicano protestam nas redes sociais

Publicado em 21/05/2020 por: Mateus Machado
Após vitórias, Glover Teixeira e Gadelha sobem no ranking do Ultimate; Barboza e Moicano protestam nas redes sociais Edson Barboza protestou por ser retirado do ranking peso-leve do UFC (Foto reprodução)

publicidade

Ao todo, 32 lutas foram realizadas na sequência de três eventos promovidos pelo Ultimate no retorno das atividades da organização durante a pandemia global do coronavírus, e como já era esperado, mudanças ocorreram nos rankings da companhia. Após derrotar Anthony Smith com um desempenho dominante, Glover Teixeira subiu três posições no ranking meio-pesado do UFC e agora ocupa a quinta colocação na lista, se aproximando cada vez mais dos principais nomes da categoria, que tem o americano Jon Jones como campeão.

Quem também subiu importantes posições em sua divisão foi Cláudia Gadelha. Após derrotar Angela Hill no último sábado (16), no card principal do UFC Flórida, a brasileira pulou para a 12ª colocação no ranking peso-palha feminino da organização. Além disso, Dan Ige, que superou Edson Barboza em resultado controverso, escalou quatro posições e agora é o 11º na divisão dos penas entre os homens.

Outros vencedores que entraram em ação nos últimos eventos passaram a integrar o Top 15 de suas categorias, como Drew Dober (peso leve), Krzysztof Jotko (peso médio) e Cortney Casey (peso mosca).

Barboza e Renato Moicano protestam sobre ranking

Se as novidades foram boas para alguns atletas, o mesmo não se pode dizer em relação a outros nomes que fazem parte do plantel da franquia. Derrotado por Dan Ige em combate que gerou bastante polêmica, Edson Barboza fez sua estreia como peso pena na organização e, através de suas redes sociais, reclamou do fato de ter sido retirado do ranking dos leves e não ser colocado na lista dos principais atletas dos penas.

“Eles (UFC) me tiraram do ranking dos leves. O (Dan) Ige subiu quatro posições, numa luta que todo mundo viu que eu ganhei. E ainda não me colocaram no ranking de 65kg (peso pena). Isso não faz sentido”, disparou o lutador, que logo em seguida, viu seu compatriota Renato Moicano relatar situação semelhante após ter feito um duelo pela divisão peso leve no UFC Brasília, em 14 de março, quando bateu Damir Hadzovic.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade