Dana White, Glover e Anthony Smith se pronunciam sobre ‘interrupção tardia’ no UFC Jacksonville; árbitro assume culpa

Publicado em 15/05/2020 por: Diogo Santarém
Dana White, Glover e Anthony Smith se pronunciam sobre ‘interrupção tardia’ no UFC Jacksonville; árbitro assume culpa Glover Teixeira dominou Smith e chegou ao seu quarto triunfo consecutivo no UFC (Foto reprodução)

publicidade

Realizado na última quarta-feira (13), na Flórida (EUA), o UFC Jacksonville acabou tendo uma polêmica em sua luta principal. O embate pelo meio-pesado acabou com o triunfo do brasileiro Glover Teixeira sobre Anthony Smith por nocaute técnico, no quinto round, depois de um massacre. Nas redes sociais, muitos fãs e lutadores reclamaram da demora do árbitro central Jason Herzog – e do córner de Smith – em interromper a luta, além do próprio presidente do Ultimate, Dana White.

Após o evento, todos se pronunciaram a respeito. Enquanto Dana disparou críticas, Glover foi mais comedido, Smith usou seu Instagram para tranquilizar os fãs e o árbitro Jason Herzog “acusou o golpe”.

“Este esporte do MMA é bonito, é puro. E um professor incrível. Algumas lições são mais duras que outras. Eu vi muitas opiniões sobre o que devia ter acontecido, de quem seria a culpa. Mas deixem-me ser claro, só há uma pessoa a culpar. Eu. Sou responsável por cada lutador que me confiam para supervisionar. Vou absorver esta experiência, fazer mudanças necessárias, e melhorar”, postou, assumindo responsabilidade.


Em entrevista coletiva, Dana White elogiou a performance do brasileiro Glover Teixeira, mas voltou suas críticas ao árbitro central e ao córner de Smith, que segundo ele, deveriam ter parado o combate antes.

“O Glover foi muito bem, acho que ele está na melhor forma que eu já vi. Ele não desacelerou o ritmo em nenhum momento nos cinco rounds. Mas fiquei impressionado por Smith ter voltado para o quinto round. Acho que o seu córner deveria ter parado a luta. Não sou médico, mas duvido que ele não tenha fraturado o osso orbital. A cada golpe ali, ele se encolhia. (…) Quando ele voltou para o córner, disse que seus dentes estavam caindo. Por isso não achei que ele voltaria para o quinto round. Eu acho que seu córner tinha que ter parado a luta, não achei que eles o deixariam voltar para o último round. Mas isso é entre ele sua equipe. O árbitro também poderia ter parado a luta no quarto round. Foi difícil de assistir”, comentou o presidente.

Já Anthony Smith, apelidado de “Coração de Leão”, escreveu no Instagram: “Todos estão falando sobre acerto ou erro na paralisação, córner bom ou ruim… Bla bla bla. Eu ainda estou vencendo. Estou bem, e exatamente onde deveria estar, fazendo exatamente o que deveria estar fazendo. Todo esse tempo gasto em preocupações comigo precisa ser gasto em algo mais produtivo”, disse o meio-pesado americano.

Por fim, Glover deu a sua visão da situação. O brasileiro, que chegou a trocar palavras com Smith durante a luta, demonstrando respeito pelo americano, falou, também em coletiva de imprensa, que o adversário não queria mais continuar no combate. “O árbitro gritava com ele, “movimenta, lutador!” E ele movimentava, tentava defender, não tentava levantar, mas fazia alguma coisa. No quarto round, eu senti que ele não queria ficar mais ali, senti que ia acabar com essa luta no quinto round, pois ele estava muito machucado”.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade