De olho em Khabib, treinador conta que Do Bronx estava lesionado quando venceu Lee e classifica triunfo: ‘Divisor de águas’

Publicado em 01/05/2020 por: Diogo Santarém
De olho em Khabib, treinador conta que Do Bronx estava lesionado quando venceu Lee e classifica triunfo: ‘Divisor de águas’ Charles do Bronx conta com o auxílio do treinador Diego Lima na equipe Chute Boxe (Foto divulgação)

publicidade

* Atualmente em oitavo lugar no ranking peso-leve do Ultimate, o brasileiro Charles do Bronx decolou na classificação após derrotar Kevin Lee em março passado, pelo UFC Brasília, último evento realizado pela organização antes do novo coronavírus (Covid-19) forçar o cancelamento das edições seguintes. Com o triunfo sobre Lee, o faixa-preta de Jiu-Jitsu chegou à marca de sete triunfos seguidos – todos por nocaute ou finalização – e, no que depender do seu treinador, Diego Lima, está pronto para disputar o cinturão dos leves, hoje em posse do russo Khabib Nurmagomedov.

“O Charles está na melhor fase da vida dele. Pra mim ele é o Ayrton Senna do MMA, um cara diferenciado e verdadeiro ídolo. Um ídolo não é feito apenas quando as portas do cage se fecham, muito pelo contrário, é o cara que mostra para aqueles que o seguem humildade, caráter, e o Charles tem isso tudo, é um cara fenomenal e com um talento incrível. A cada dia ele mostra uma evolução técnica maior, fisicamente está cada vez mais forte… Ele como lutador, na minha opinião, vai ser o futuro campeão. Acredito muito nele, são sete vitórias seguidas, nenhuma por pontos, então ele está pronto para o que vier pela frente”, opinou.

“No nível que o Charles está, ele merece disputar o cinturão. Ele é o único cara da divisão embalado por sete vitórias seguidas, ganhou de adversários de nome, então realmente merece. Talvez ele tenha que fazer mais uma ou duas lutas antes, estamos negociando isso com o UFC, mas ao meu ver ele já merece”, completou.

Ainda de acordo com o treinador em entrevista à TATAME, se alguém ainda duvidava da qualidade de Charles do Bronx, ele provou do que é capaz ao finalizar Kevin Lee – que antes da luta estava à frente do brasileiro no ranking – com uma justa guilhotina no terceiro round, e isso com o ombro lesionado.

“A luta de Brasília realmente foi um divisor de águas. Todo mundo queria ver ele pegando um top da divisão e o Charles fez o que vem fazendo contra todos. Sem desmerecer o Kevin, um cara muito forte, mas o Charles lutou lesionado. Ele sofreu uma lesão perto do ombro, a gente quase cancelou a luta umas duas, três vezes, foi uma lesão séria, prejudicou muito os treinos dele e o corte de peso. Não teve um dia em que ele conseguiu fazer mais de um treino no período de um mês. Muita gente percebeu isso, até falaram no ao vivo, mas na verdade ele já entrou machucado. Atrapalhou um pouco, mas graças a Deus ele estava preparado de corpo e mente para vencer”, afirmou Diego, que finalizou projetando um possível confronto entre seu pupilo e o campeão Khabib Nurmagomedov, invicto no MMA com 28 triunfos.

“Acho que seria uma ótima luta. Vejo o Charles com totais condições de anular o jogo do Khabib, ele está pronto para isso, pode nocautear ou finalizar o Khabib. Ele mostrou uma evolução altíssima em pé e hoje tem um arsenal muito grande… Eu vejo condições claras dele nocautear o Khabib, e no chão nem se fala, pra mim ele é dono do melhor chão no MMA. Não é Jiu-Jitsu puro, onde ele também é muito bom, mas no MMA ele tem uma leitura absurda. O Charles não fica desesperado para jogar o cara no chão, ele troca até o momento certo, estabiliza a posição e quando sente, parte para finalizar”, encerrou o treinador.

* Por Diogo Santarém

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade