Resumo: Jones nega ‘quantia absurda’ para lutar com Ngannou e chama Dana de ‘mentiroso’; Woodley revela depressão

Publicado em 29/05/2020 por: Yago Redua
Resumo: Jones nega ‘quantia absurda’ para lutar com Ngannou e chama Dana de ‘mentiroso’; Woodley revela depressão Jon Jones ficou irritado com declaração de Dana e disparou contra o próprio chefe no Twiiter (Foto: Reprodução/Instagram)

publicidade

A novela envolvendo a ida de Jon Jones, campeão dos meio-pesados, para a categoria dos pesados em busca de uma superluta com Francis Ngannou ganhou um novo capítulo. Dana White, presidente do UFC, disse que “Bones” pediu uma “quantia absurda” para migrar de divisão e aceitar o duelo contra o camaronês.

A declaração não caiu bem nos ouvidos do campeão e considerado um dos maiores de todos os tempos do MMA. Jones usou as redes sociais para negar a versão do “Big Boss” e chamar Dana de “mentiroso”.

“É interessante apenas sentar aqui e assistir seu chefe mentir para a câmera assim. Nós nunca discutimos qualquer aumento nos salários. Imediatamente, a conversa foi que eu já fiz o suficiente. Eu nunca fiz uma oferta em números (para ir ao peso-pesado). Se você (Dana) não vai mudar meu contrato para o peso-pesado, pelo menos, tenha a decência de ser honesto com os fãs. Eu superei a situação, mas não vou permitir que Dana minta para os fãs. Eu nunca pedi uma quantia absurda de dinheiro. Isso é besteira”, escreveu o campeão.

Woodley revela depressão após perder título

Protagonista do UFC on ESPN 9, que acontece neste sábado (30), em Las Vegas (EUA), Tyron Woodley vai enfrentar o brasileiro Gilbert Durinho. Há um ano e dois meses, o lutador encarou Kamaru Usman pelo UFC 235 e saiu derrotado. De quebra, perdeu o cinturão dos meio-médios, que carregou por quase três anos. Em entrevista coletiva, “The Chosen One” contou que entrou em depressão após o revés.

“Entrei em estado de depressão por um tempo. Eu, realmente, não estava conversando com muitas pessoas, estava comendo muito, não estava treinando e realmente não esperava – senti como toda a minha competição antes de Kamaru Usman ser a minha mais forte. (…) Eu senti como minha estratégia, meu plano de jogo, meus estudos, meus treinadores, meu time, senti como se tivesse tudo em posição para vencer. Então, eu realmente tive que lidar com isso, e levou mais tempo do que qualquer outra luta na minha carreira”, disse Woodley, que seguiu explicando que após este período de se tornou uma pessoa melhor:

“Cheguei ao ponto em que me senti diante de tudo. Eu me senti como uma pessoa melhor, sou um lutador melhor, um ser humano melhor por causa disso. Eu senti que era necessário para a minha jornada”, comentou o ex-campeão, que marca seu retorno ao octógono neste sábado.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade