Rodrigo Totti lamenta o cancelamento do Brasileiro de Jiu-Jitsu e destaca: ‘Desportivamente, a perda será grande’

Publicado em 03/05/2020 por: Diogo Santarém
Rodrigo Totti lamenta o cancelamento do Brasileiro de Jiu-Jitsu e destaca: ‘Desportivamente, a perda será grande’ Totti destacou a perda desportiva sem a realização do Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu (Foto Manu Macial / Focados no Tatame)

publicidade

* Faixa-preta 4º grau e professor, o casca-grossa Rodrigo Totti também atua como árbitro nos principais torneios de Jiu-Jitsu mundo afora. Com larga experiência, Totti iria trabalhar no Campeonato Brasileiro 2020 da CBJJ, porém, por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o evento que seria realizado no fim deste mês, em Barueri, São Paulo, acabou cancelado, afetando o árbitro, atletas e diversos outros profissionais.

Em entrevista à TATAME, Totti falou sobre a falta que o Brasileiro de Jiu-Jitsu 2020 vai fazer para a comunidade da arte suave. Segundo ele, todos os envolvidos no evento – que aconteceria entre os dias 25 de abril a 3 de maio –  serão afetados, principalmente na parte financeira, sem os prêmios e diárias.

“Financeiramente, todos estão sofrendo com esse isolamento. Trabalhadores autônomos, empresários e diversos outros… Com as academias fechadas e os eventos cancelados por tempo indeterminado, todos que vivem do Jiu-Jitsu estão tendo prejuízo. Federações, professores, empresários, donos de academias, marcas de quimono, etc. Desportivamente, caso não voltemos à normalidade e o Brasileiro não possa ser realizado, a perda será grande. É o maior evento do mundo na quantidade de atletas, ano passado foram mais de 7.500. Muitos atletas e professores se empenham o ano inteiro focados em conquistar esse título”, opinou.

Ainda de acordo com Totti, a possibilidade de realizar o campeonato com portões fechados, ou seja, sem a presença de torcedores, é uma ideia que só poderá ser analisada mais adiante: “Realizar o Brasileiro 2020 mais à frente é algo que só o tempo vai dizer se é possível. Hoje não vejo como se criar uma expectativa ou se programar, temos que aguardar a evolução da pandemia e o que as autoridades irão decretar”.

Por fim, o faixa-preta compartilhou como vem fazendo para se manter ativo durante a quarentena e falou sobre o impacto financeiro que os árbitros vêm sofrendo com todos os eventos esportivos suspensos.

“A maioria dos árbitros também trabalha como professor. E estão sendo muito impactados, estão sem poder trabalhar, sem nenhuma renda. É um momento difícil esta quarentena, mas mesmo assim tenho procurado me manter ativo, fisicamente e gerando conteúdo para quem tem interesse em saber mais sobre as regras do Jiu-Jitsu. Tenho compartilhado através dos ‘stories’ do meu Instagram, sempre estudando e gastando meu tempo assistindo vídeos de técnicas, sobre a história da nossa arte, além de conversar com outros mestres e professores”, encerrou Totti, que também é responsável pela Carlson Gracie Leme.

* Por Diogo Santarém

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade