Amanda Nunes fala em ‘pausa’ até 2021 e exalta recordes atingidos: ‘Sou a maior, hoje fecho um ciclo’

Publicado em 07/06/2020 por: Mateus Machado
Amanda Nunes fala em ‘pausa’ até 2021 e exalta recordes atingidos: ‘Sou a maior, hoje fecho um ciclo’ Amanda Nunes admitiu que só pensa em lutar novamente a partir do próximo ano (Foto: Reprodução/YouTube)

publicidade

Com uma atuação técnica e estratégica, Amanda Nunes não deu chances a Felicia Spencer na luta principal do UFC 250, realizado no último sábado (6), em Las Vegas (EUA), derrotando a canadense na decisão unânime dos árbitros, mantendo o cinturão peso-pena em sua posse. Além de atingir o feito histórico de ter se tornado a primeira atleta na história do Ultimate a defender dois cinturões de forma simultânea, a “Leoa” emplacou sua 11ª vitória consecutiva na organização, mostrando seu domínio nas divisões peso-galo e pena. Com mais uma adversária superada, a pergunta que fica é a respeito de uma próxima desafiante.

* Amanda tem atuação dominante, vence Spencer no UFC 250 e atinge mais um feito histórico; veja
* Ex-campeão Cody Garbrandt e algoz de brasileiro lideram as premiações do UFC 250; confira

Em entrevista aos jornalistas logo após o UFC 250, Amanda foi questionada sobre seu próximo passo na organização e admitiu não saber o que vem pela frente, mas exaltou o fato de ter concluído o objetivo de ter defendido seus dois títulos com sucesso e afirmou ser “a melhor” de todos os tempos no MMA feminino.

“Eu não sei (qual será o próximo passo), esse era meu objetivo, defender os dois cinturões. Eu sou a maior, não sei o que vem depois, mas hoje eu fecho um ciclo e estou orgulhosa de mim e da minha equipe. Eu vou voltar para casa, vou conversar com Dana White e ver meu próximo passo. Hoje não posso esperar para ligar para minha mãe, comemorar, não consigo pensar em nada hoje à noite”, disse a baiana, que deixou claro também que pretende “dar uma pausa” e voltar a lutar, possivelmente, em 2021.

“Preciso de uma pausa. Quero ver o que tem de errado com as minhas pernas, que sempre se machucam. E tenho a minha filha chegando, preciso montar o quarto dela e fazer essas coisas… Eu realmente preciso de uma pausa. Acho que não luto mais esse ano. Agora a atenção é toda para a Nina (Ansaroff, sua esposa, que está grávida), né? Foi toda para mim, mesmo com ela grávida. Agora preciso de um tempo, a gente precisar organizar as coisas em casa, não tem nada pronto para a criança ainda. E depois vem o nascimento, a gente vai precisar de tempo. Marinheiro de primeira viagem precisa de tempo! Provavelmente só ano que vem”. que admitiu ainda ter sofrido uma lesão na perna ainda no primeiro round da luta contra Spencer.

“A mesma lesão de sempre. Eu gosto de chutar. No primeiro round, chutei e pegou no joelho dela. Desde aquele momento, minha canela ficou destruída. Mas eu ainda consegui chutar mais durante a luta, só que agora não consigo nem ficar em pé. Preciso de uma pausa. Quero ver o que tem de errado com as minhas pernas, que sempre se machucam. E tenho a minha filha chegando, preciso montar o quarto dela e fazer essas coisas… Eu realmente preciso de uma pausa”.

Durante todo o combate, que durou cinco rounds, foi possível ver Amanda Nunes tranquila e, em diversos momentos, sorrindo dentro do octógono. Perguntada também sobre isso, a brasileira explicou a situação e ressaltou que a intenção era, justamente, lutar o máximo possível contra a canadense, a quem fez elogios.

“Eu queria ir pra cinco rounds com a garota mais dura e hoje provei isso. Eu sabia que Felicia era a mais dura da divisão. Eu poderia ir para seis rounds, não mais cinco, e rindo, curtindo lá. Hoje tudo foi incrível, consegui fazer tudo que treinamos. por isso estava rindo, não estava provocando ela, mas porque consegui colocar em prática tudo que treinamos”, encerrou.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC 250
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 06 de junho de 2020

Card principal 
Amanda Nunes derrotou Felicia Spencer por decisão unânime dos jurados
Cody Garbrandt derrotou Raphael Assunção por nocaute no 2R
Aljamain Sterling finalizou Cory Sandhagen com um mata-leão no 1R
Neil Magny derrotou Anthony Rocco Martin por decisão unânime dos jurados
Sean O’Malley derrotou Eddie Wineland por nocaute no 1R

Card preliminar
Alex Caceres derrotou Chase Hooper por decisão unânime dos jurados
Ian Heinisch derrotou Gerald Meerschaert por nocaute técnico no 1R
Cody Stamann derrotou Brian Kelleher por decisão unânime dos jurados
Maki Pitolo derrotou Charles Byrd por nocaute técnico no 2R
Alex Perez derrotou Jussier Formiga por nocaute técnico no 1R
Devin Clark derrotou Alonzo Menifield por decisão unânime dos jurados
Herbert Burns finalizou Evan Dunham com um mata-leão no 1R

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade