Um dos maiores nomes do esporte, independente da modalidade, Mike Tyson vem “quebrando” as redes sociais nos últimos meses. Primeiro com o anúncio de que, aos 53 anos, vai retornar aos ringues. Depois, pelos treinos e a forma física impecável – em uma versão bem diferente em relação à apresentada pelo ex-campeão mundial nos últimos anos.

Quem procura por fotos de Tyson há dois anos, pode notar que o americano aparece bem acima do peso. Desde que se aposentou, em 2005, ele chegou a pesar 172kg e foi declarado clinicamente obeso. O processo para perder cerca de 60kg e impressionar os seguidores tem um ponto importante: tratamento com células-tronco, utilizado por muitos esportistas de alto rendimento como Cristiano Ronaldo e Rafael Nadal.

“Quando eles tiraram meu sangue, estava vermelho. Quando voltou, estava translúcido. Eu quase podia ver através do sangue, e eles injetaram em mim. E estou estranho desde então: eu me sinto equilibrado agora”, disse Tyson, durante um programa de rádio, a respeito do tratamento com células-troncos.

O tratamento, que custa entre US$ 5 mil e US$ 25 mil, serve para prevenir doenças e recuperar lesões. O sangue é coletado do cordão umbilical de recém-nascidos, da medula óssea ou da gordura corporal, e é injetado nos atletas. Deste modo, auxilia na regeneração de células e evita a necessidade de cirurgias.

Outro ponto importante foi uma dieta adequada e um trabalho intenso para fortalecer o cardio, como contou Mike Tyson: “Cardio tem que ter, você tem que ter sua resistência para ir e fazer o processo de treinamento. Você precisa fazer cardio, eu tentei e comecei com duas horas por dia, precisa se certificar disso. Você precisa ter certeza de que está comendo a comida certa. Você precisa fazer o que odeia, mas fazer isso de forma que não pareça nada. Levantar quando não quer levantar. É se tornar um escravo da vida, o que significa ser a melhor pessoa que puder, o melhor que puder”, relatou a lenda do Boxe.

Lutador mais novo da história a ser campeão mundial dos pesados, Tyson disse que atualmente vive o auge da sua forma física. Quando era atleta profissional, “Iron Mike” tinha sua dieta estabelecida entre 3000 a 4000 mil calorias de carboidratos e proteínas para aguentar a forte rotina dos treinamentos.

Apesar do anúncio que vai retornar aos ringues em 2020, ainda há um mistério sobre o adversário de Tyson. Os fãs pedem por uma trilogia com Evander Holyfield, que também prometeu lutar neste ano, aos 57 anos.

https://www.instagram.com/p/CADjPgOl_Nw/