* Com o advento da tecnologia nos últimos anos, muitos setores da Medicina puderam ser aperfeiçoados, garantindo melhorias aos profissionais da saúde e, logicamente, aos pacientes. Um deles foi o da telemedicina, área da telessaúde que oferece suporte diagnóstico de forma remota, permitindo a interpretação de exames e a emissão de laudos médicos à distância. Desde a década de 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece a importância dessa área médica, em especial para casos em que a distância é um fator crítico da oferta de serviços ligados à saúde.

Outra novidade interessante é que muitos atletas de alto rendimento têm feito uso da telemedicina. No entanto, para a grande maioria, a especialidade ainda é desconhecida, e desta forma, muitas dúvidas surgem a respeito dos procedimentos ligados à área. Por isso, a TATAME conversou com Rafael Barbosa, CEO do “Sempre Médico”, que inicialmente, falou sobre a importância da telemedicina.

“A tecnologia vem cada vez mais ocupando espaço na Medicina, como o desenvolvimento de novos medicamentos e cirurgias robóticas, por exemplo. No caso da telemedicina, o principal entrave era o medo da relação médico-paciente ser substituída por algo mais automatizado e impessoal. Com o ‘Sempre Médico’, a telemedicina aproxima médicos e pacientes encurtando distâncias, sem uso de robôs, reforçando a relação humana por intermédio da tecnologia, proporcionando ao paciente total acesso sobre as suas informações de saúde. A importância da telemedicina em tempos de pandemia e em áreas onde especialistas são escassos é incontestável, agilizando o atendimento e proporcionando mais segurança, tanto para o médico, quanto para o paciente. Até mesmo em viagens, o paciente poderá ter acesso ao seu médico e histórico, tornando a jornada mais segura”, assegurou o profissional, que na sequência, falou sobre a procura cada vez maior de atletas de alto rendimento pela telemedicina e os seus benefícios.

“A telemedicina permite que os treinamentos continuem intensos, mesmo com o distanciamento social. A plataforma ‘Sempre Médico’ permite uma avaliação clínica completa da saúde do atleta. Com o uso da assinatura digital, é possível solicitar exames de sangue e de imagem para avaliar possíveis lesões e identificar problemas de saúde que poderiam prejudicar o desempenho físico. Esses exames são anexados à plataforma e ficam visíveis para o médico completar sua tele-avaliação e prescrever o tratamento adequado. Procedimentos de menor complexidade, como exames de sangue e até mesmo ultrassonografia, podem ser realizados na casa do paciente. Outra grande vantagem para atletas é poder contar com seu médico de confiança para avaliá-lo em períodos de atividade extenuante durante as viagens em torneios. O atleta pode acompanhar os resultados de todos os exames que ficam compilados na plataforma e, em uma eventual necessidade de ser atendido por outro profissional, seu histórico fica disponível no celular”.

Para quem ainda não tem conhecimento sobre os procedimentos ligados à telemedicina, sendo atleta de alto rendimento ou não, Rafael Barbosa citou inúmeros motivos que tornam o processo essencial hoje.

“É evidente o menor tempo gasto com as consultas, já que não há a necessidade de se deslocar até o consultório do médico, podendo manter os treinos ou as atividades usuais, enquanto aguarda a avaliação; o médico pode acompanhar os exercícios através da videoconferência; o laboratório pode ir até o paciente; é ecologicamente correto, pois diminui o uso de papéis e filmes para impressão de exames, pedidos médicos e prescrições; ter todos os exames em uma mesma plataforma facilita o acompanhamento clínico; o ‘Sempre Médico’ permite a marcação online de consultas por telemedicina, ou até mesmo presenciais, quando houver a necessidade, com diferentes médicos; elimina a necessidade de carregar uma papelada com exames e receitas sempre que for ao médico; prescrições digitais são mais seguras e minimizam erros na compra dos medicamentos, acabando com a famosa ‘letra de médico’. A tecnologia está presente em nossas vidas em diversos aspectos e o atual momento vivido pelo planeta antecipou mais este serviço”.

* Por Mateus Machado