Inspirado pelo irmão Durinho, Herbert encara Dunham no UFC 250 e garante: ‘A família Burns chegou pra fazer barulho’

Publicado em 05/06/2020 por: Diogo Santarém
Inspirado pelo irmão Durinho, Herbert encara Dunham no UFC 250 e garante: ‘A família Burns chegou pra fazer barulho’ Herbert Burns vai em busca da sua terceira vitória seguida no Ultimate (Foto divulgação UFC)

publicidade

* Irmão do casca-grossa Gilbert Durinho, o peso-pena Herbert Burns começou sua trajetória no UFC com o pé direito, vencendo Nate Landwehr por nocaute, em janeiro deste ano, na sua estreia na organização. Vindo do “Contender Series” e mirando grandes objetivos, Herbert retorna ao octógono neste sábado (6), quando terá pela frente o experiente Evan Dunham pelo card do UFC 250. No mesmo fim de semana, a Betway Portugal acompanha diversas apostas esportivas.

Escalado de última hora para o evento em Las Vegas (EUA), o brasileiro natural de Niterói, no estado do Rio de Janeiro, falou como chega para o duelo em relação à sua preparação – física e psicológica – e, em entrevista à TATAME, também analisou o casamento do seu jogo com o do americano Dunham.

“Em relação ao mundo, está muito complicado… É pandemia, protesto, mas a gente que tem um objetivo maior na vida, quem tem um sonho e quer muito atingi-lo, tem que se adaptar. Eu tento fazer a coisa certa, e pra isso preciso treinar, estar motivado, ativo e sempre evoluindo. Foi o que eu fiz durante esse tempo, aprimorei o meu jogo, e a expectativa pra luta é a melhor possível”, afirmou, completando:

“Acho que eu sou melhor que ele em todas as áreas, mas minha estratégia sempre é a mesma, derrubar para finalizar, usar o Jiu-Jitsu, que é o meu carro-chefe. Tive uma evolução tremenda na trocação, mas meu objetivo ainda é mostrar que sou o melhor grappler da categoria. O Jiu-Jitsu sempre vai ser a minha arma principal, então, vou atrás da finalização. (…) Sobre brechas, ele (Dunham) não aguenta muitos golpes no corpo e vem de uma longa inatividade (quase 2 anos), então é tirar proveito disso”.

Dono de um cartel com dez vitórias e duas derrotas, sendo quatro triunfos seguidos no momento, Herbert tem como grande sonho se tornar campeão do UFC. A inspiração para a longa caminhada vem de perto, do irmão Gilbert Durinho, que está desde 2014 no Ultimate e, após dominar – e derrotar – o ex-campeão Tyron Woodley no último dia 30 de maio, está cada vez mais perto de disputar o cinturão.

“Foi uma inspiração (aquela luta), uma performance quase perfeita. O Durinho mostrou que tem gás, que estava melhor que o Woodley – um dos maiores da história da divisão – em tudo: dominou em pé, no Wrestling, no chão, ganhou cada minuto da luta. Ele trabalha muito e merece tudo o que está acontecendo, mas ainda tem bastante trabalho pela frente. A família Burns chegou no UFC para fazer barulho”, cravou.

Por fim, Herbert Burns citou seu plano de lutar mais algumas vezes em 2020 – se possível -, visando entrar no Top 15 do ranking peso-pena, e projetou seu futuro no Jiu-Jitsu, modalidade onde começou.

“Meu objetivo é entrar no Top 15 do ranking ainda este ano, quem sabe Top 10. Porém, meu pensamento agora, meu foco, é no Dunham. Não gosto de olhar muito para o futuro, mas conseguindo uma vitória, um cara que eu gostaria de enfrentar na sequência é o Ryan Hall. Acho que seria uma boa luta. Além do Hall, o José Aldo, que ainda está no ranking dos penas, também seria um grande duelo”, disse, antes de encerrar.

“Pretendo, sim, competir no Jiu-Jitsu. Eu tinha como objetivo lutar o Mundial No-Gi (sem quimono) no fim do ano, mas infelizmente todas as competições foram canceladas, né, ainda não sabemos quando volta. Mas os grandes torneios me motivam a competir. Tirando eles, só superlutas, o que seria bem legal. Estou aberto, talvez me testar contra nomes como Gary Tonnon, Gianni Grippo e AJ Agazarm”, encerrou o faixa-preta.

CARD COMPLETO:

UFC 250
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 6 de junho de 2020

Card principal
Peso-pena: Amanda Nunes x Felicia Spencer
Peso-galo: Raphael Assunção x Cody Garbrandt
Peso-galo: Aljamain Sterling x Cory Sandhagen
Peso-meio-médio: Neil Magny x Anthony Rocco Martin
Peso-galo: Eddie Wineland x Sean O’Malley

Card preliminar
Peso-pena: Alex Caceres x Chase Hooper
Peso-médio: Ian Heinisch x Gerald Meerschaert
Peso-galo: Cody Stamann x Brian Kelleher
Peso-médio: Charles Byrd x Maki Pitolo
Peso-mosca: Jussier Formiga x Alex Perez
Peso-meio-pesado: Alonzo Menifield x Devin Clark
Peso-casado (até 68kg): Herbert Burns x Evan Dunham

* Por Diogo Santarém

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade