* Com seus eventos adiados por conta da pandemia do coronavírus, o SFT encontrou uma maneira interessante para seguir entregando seu produto aos fãs de MMA. A organização, desde o início do período de quarentena, vem exibindo reprises de grandes eventos já realizados ao longo da história da companhia, e as atrações são transmitidas pela Band TV, todos os sábados, a partir das 23h45.

Os resultados obtidos com a transmissão dessas reprises têm sido extremamente satisfatórios. No último sábado, por exemplo, a emissora alcançou o segundo lugar na audiência durante a exibição de algumas das melhores lutas femininas já vistas no SFT. O sucesso das reprises foi comentado por David Hudson, presidente da franquia, que celebrou os bons resultados obtidos no Ibope.

“Em nossas reprises de sábado à noite, tem uma grande parte da audiência que nunca viu o SFT, porque muitos optam por assistir outras coisas, fazem outras atividades. Agora, com a quarentena, eles estão tendo a chance de assistir a reprise dos nossos eventos e, certamente, estão gostando. Na primeira semana da quarentena, todos os canais apresentaram aumento no índice de audiência. Na terceira semana, quando eu vi meu Ibope, nós demos uma caída e eu fiquei me questionando, mas logo vi que os outros canais apresentaram uma queda bem maior relacionada à nossa, então foi bom. Desde então, nosso Ibope tem crescido aos poucos com nossas reprises. Nossa audiência não conhecia o SFT de antes, são novos fãs. No último ano, nossa audiência cresceu bastante. Nos primeiros oito eventos, nossa audiência era de 0.8, depois 1.8, e agora estamos com média de 2.4/2.5 no Ibope, uma marca muito expressiva para eventos de MMA no Brasil.

Para eles, não é nem é uma reprise, porque são novos fãs, para eles é tudo novo, e isso nos anima. Nossa reprise do card amador estava dando picos de audiência similares a cards principais que já exibimos. Quando eu entrei no SFT, eu apostei em fazer em ‘eventos tema’: Rio contra São Paulo, Brasil contra México, um evento voltado somente às mulheres (Outubro Rosa), e o resultado disso foi magnífico. Nosso melhor ibope antes da quarentena foi o evento Rio x SP, e na quarentena, a reprise desse evento também marcou a melhor audiência. Também tivemos ótimos índices com a reprise do SFT 20, lutas femininas e também ao reprisarmos duelos de atletas que foram para o UFC e outros eventos internacionais. Traçamos uma estratégia e o resultado tem sido excelente”, contou o presidente do SFT, que revelou os planos para as próximas semanas, com novidades voltadas aos fãs.

“Temos uma programação voltada para exibir reprises pelas próximas sete semanas, com todas as lutas que ganharam bônus da noite, duelos que ficaram marcados em nossa história. Acabando o programa, na internet, vão entrar as lutas que foram exibidas na TV e a galera vai poder votar. Eles vão concorrer a prêmios em dinheiro e também vamos criar palavras-chave durante nossa transmissão para estimular a interação do público, fazer com que eles assistam às lutas, sem contar que os próprios lutadores vão se beneficiar com isso também. Estamos trabalhando mais ainda nessa quarentena para colocar um conteúdo novo e relevante em nossas redes sociais, com lives e conteúdos no YouTube. Nosso canal no YouTube teve um crescimento impressionante nesse período, fomos de 120 mil visualizações para mais de 1 milhão nos últimos 40 dias. Só temos a agradecer, isso é excelente. O Brasil inteiro e outras partes do mundo estão acompanhando o nosso trabalho”.

Por fim, David Hudson revelou que a intenção é voltar a realizar eventos ao vivo no mês de julho. A princípio, os planos estão voltados para São Paulo, principal sede do SFT. No entanto, caso não seja possível, o mandatário tem uma “carta na manga”, como conta a seguir.

“No final dessas sete semanas que programamos para reprises, nossa intenção é fazer um evento ao vivo, em São Paulo, com portões fechados. Estou tendo reuniões aqui em Miami. Se eu não conseguir realizar um evento com portões fechados em São Paulo até o final de julho, tentarei fazer aqui em Miami. Não quero passar o mês de julho sem realizar um evento, e já estávamos programando de promover uma edição em Miami, mas infelizmente não deu na época. Temos a possibilidade de fazer aqui, então vamos aguardar. Agora é torcer para essa pandemia acabar logo, para voltarmos às nossas vidas. Tenho certeza que vamos voltar mais fortes do que nunca”, concluiu.

* Por Mateus Machado