Aos 20 anos, atleta do Piauí projeta estreia em retorno do Shooto Brasil e sonha com ida para o UFC: ‘Trabalho duro pra isso’

Publicado em 21/07/2020 por: Mateus Machado
Aos 20 anos, atleta do Piauí projeta estreia em retorno do Shooto Brasil e sonha com ida para o UFC: ‘Trabalho duro pra isso’ Pedro Martins ao lado de Rafael dos Anjos, ex-campeão peso-leve do UFC (Foto reprodução Instagram)

publicidade

Natural de Amarante, no Piauí, Pedro Martins é mais um caso envolvendo atletas que, ainda bem jovens, vão em busca do sonho envolvendo o sucesso no MMA. Morando atualmente no Rio de Janeiro, o lutador vai dar mais um passo importante em sua caminhada no próximo domingo (26), quando fará sua estreia pelo Shooto Brasil, uma das principais organizações de MMA da América Latina, em duelo contra Cleiver Fernandes.

Com apenas 20 anos de idade, Pedro estreou no MMA profissional em 2018. Desde então, foram duas vitórias (ambas por nocaute) e dois reveses, até receber o convite para integrar o card que vai marcar o retorno das atividades do Shooto Brasil. Em entrevista, “The Rock” falou sobre as suas expectativas.

“As expectativas estão a milhão. Estou muito otimista e muito animado para estar fazendo minha estreia neste grande evento, estou 100% preparado para qualquer circunstância na luta, seja na trocação ou na parte do Jiu-Jitsu. O camp foi perfeito, sem nenhuma falha. Lógico que em meio à pandemia tivemos algumas dificuldades, como pegar transporte público, locomoção entre um bairro e outro bairro… O medo é grande de ter contato com quem tem o vírus, mas tomamos todos os cuidados possíveis. Aproveito para agradecer minha equipe Tropa Thai, porque sem eles, nada disso seria possível. Todos os treinos e incentivos, gostaria de agradecer a todos, sem exceção, pois somos uma família e somos unidos para qualquer dificuldade e qualquer alegria”, disse o atleta, que ainda analisou o seu estilo de luta.

“Meu estilo de luta está voltado a ser uma atleta agressivo. Sempre tive essa pegada agressiva, e também considero que sou um atleta completo e muito competitivo, odeio perder. Podem me esperar, muito em breve, em um grande evento, quem sabe até mesmo no UFC. Tenho trabalhado duro para isso”, completou.

Viver exclusivamente do MMA é um privilégio para poucos atletas que atuam profissionalmente no Brasil. O caso de Pedro Martins não é diferente. O lutador comentou as dificuldades que vive para se manter ativo no esporte e revelou que já precisou conciliar treinos com trabalhos e estudos em uma determinada época. Hoje em dia, apesar do incentivo ser maior, as dificuldades ainda são grandes, mas ele segue firme.

“Falta de incentivo e apoio, com certeza, são as maiores dificuldades. O esporte é muito difícil sem um bom apoio (patrocinadores), pois temos muitos gastos, como passagens, alimentação, suplementação e equipamentos. Chega um momento em que temos que trabalhar por fora para ter essas coisas, para seguir um sonho, e no meu caso, eu trabalhava, estudava e treinava. Na verdade, até hoje faço tudo isso, só que com menos frequência. Hoje já tenho alguns apoiadores, e mesmo assim é muito difícil, pois os gastos são grandes e eu venho de uma família humilde. Por mais que eles me incentivem, não tem tantas condições de me ajudar de uma maneira adequada”, afirmou Pedro, que por fim, falou sobre seus ídolos no MMA.

“Diego Nunes, sem dúvidas, é o meu maior ídolo, primeiro pelo estilo de luta dele, que me encanta, e segundo por ele ter me levado para o mundo da luta e ter me dado um pouco do conhecimento que ele tem e um suporte para seguir na caminhada. Outro cara que sou fã, pelo estilo de luta também, é o Conor McGregor. Meu sonho no mundo da luta, primeiramente, é ser campeão do mundo, logo depois, é ser um espelho para muitas pessoas, ser um influenciador, inspirar pessoas a nunca desistir dos seus sonhos”.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade