De Aldo, em 2017, até o cinturão de Deiveson: relembre brasileiros que disputaram o título do UFC no período

Publicado em 21/07/2020 por: Yago Redua
De Aldo, em 2017, até o cinturão de Deiveson: relembre brasileiros que disputaram o título do UFC no período Aldo foi o último campeão brasileiro no UFC antes Deiveson recolocar o país no topo (Foto reprodução Instagram)

publicidade

Se no MMA feminino o Brasil vai muito bem no UFC com Amanda Nunes, que é campeã ativa em duas categorias (peso galo e pena), as divisões masculinas do Ultimate ficaram três anos sem a presença de um brasileiro no topo. No último sábado (11), Deiveson Figueiredo, após uma performance impecável, finalizou Joseph Benavidez e ficou com o título dos moscas encerrando o jejum. A TATAME relembrou alguns nomes que, neste intervalo, tentaram “quebrar” essa marca incomoda.

Antes de “Daico”, o último homem brasileiro campeão do UFC foi José Aldo, que perdeu o título em junho de 2017, no UFC 212, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o “campeão do povo” foi derrotado por nocaute técnico pelo havaiano Max Holloway. Em dezembro do mesmo ano, Aldo teve a chance de recuperar o título, mas voltou a ser nocauteado por “Blessed”. Ainda em 2017, após uma sequência de sete vitórias seguidas, Demain Maia conquistou o direito de disputar o cinturão dos meio-médios diante do campeão Tyron Woodley, mas foi derrotado por decisão unânime dos jurados após domínio de Woodley nos cinco assaltos.

No ano de 2018, apenas Rafael dos Anjos chegou ao title shot. O ex-campeão dos leves enfrentou o americano Colby Covington valendo o cinturão interino dos meio-médios no UFC 225, e o resultado final foi o triunfo de “Chaos” por unanimidade. Já em 2019, dois atletas tiveram oportunidade de alcançar o sonhado cinturão. Marlon Moraes, em junho, encarou Henry Cejudo pelo título vago dos galos, mas sofreu um nocaute técnico no terceiro round. No mês seguinte, Thiago Marreta “chocou o mundo” e quase destronou o campeão Jon Jones na divisão dos meio-pesados, mas no fim, “Bones” venceu por decisão dividida.

Já em 2020, a estreia da “ilha da luta”, em Abu Dhabi (EAU), reservava ao Brasil a chance de colocar três títulos na conta. No entanto, há uma semana do UFC 251, Gilbert Durinho, desafiante no meio-médio, contraiu Covid-19 e precisou deixar o card – foi substituído por Jorge Masvidal. Dana White, presidente do UFC, já garantiu que o brasileiro será o próximo a enfrentar o campeão Kamaru Usman na classe de peso até 77kg. No mesmo evento, que foi disputado no dia 11 de julho, Aldo, que desceu para os galos, lutou pelo título vago da divisão até 61kg, mas sofreu o nocaute técnico para o russo Petr Yan no quinto round.

Restou ao paraense Deiveson, no último sábado (18), garantir o título dos moscas e recolocar o Brasil no mapa dos campeões nas divisões masculinas. Lembrando que o paraense estava programado para disputar o cinturão, contra o mesmo Benavidez, em fevereiro. No entanto, ao não bater o peso, “Daico” ficou inelegível para se tornar campeão, e apesar da vitória por nocaute no segundo round, não levou o título.

Assim como Durinho, o país ainda terá Paulo Borrachinha, no peso médio, lutando pelo título contra o campeão Israel Adesanya, em setembro deste ano. O local do embate ainda não foi confirmado.

Primeiro campeão brasileiro dos moscas

Além de quebrar o incomodo jejum de três anos sem brasileiros campeões em divisões masculinas, Deiveson entrou para a história como o primeiro lutador do país a reinar na categoria dos moscas (até 56kg). A divisão é a mais nova entre as classes de peso masculinas. O primeiro campeão foi o americano Demetrious Johnson, que venceu Joseph Benavidez, no dia 22 de setembro de 2012, no UFC 152.

“Might Mouse” iniciou uma dinastia com 11 defesas de cinturão seguidas – um recorde absoluto dentro do Ultimate. O reinado do norte-americano, que atualmente pertence ao plantel do ONE Championship, teve apenas um brasileiro como desafiante em seu vitorioso caminho. O mineiro Wilson Reis resistiu por três rounds, porém terminou finalizado na luta principal do UFC on FOX 24, em abril de 2015. O reinado de Demetrious chegou ao fim no dia 4 de agosto de 2018, quando ele foi derrotado por Henry Cejudo.

Desde 1993, no primeiro torneio do UFC, juntando quase 27 anos de história, entre as categorias masculinas e femininas, Deiveson é o 17º brasileiro campeão da organização. CONFIRA ABAIXO A LISTA COMPLETA:

Royce Gracie – GP sem limite de peso
Marco Ruas – GP sem limite de peso
Vítor Belfort – GP peso-pesado / cinturão meio-pesado
Júnior Cigano – peso-pesado
Fabrício Werdum – peso-pesado
Rodrigo Minotauro – peso-pesado (interino)
Lyoto Machida – peso-meio-pesado
Maurício Shogun – peso-meio-pesado
Murilo Bustamante- peso-médio
Anderson Silva – peso-médio
Rafael dos Anjos – peso-leve
José Aldo – peso-pena
Renan Barão – peso-galo
Cris Cyborg – peso-pena
Amanda Nunes – peso-galo e peso-pena
Jéssica Bate-Estaca – peso-palha
Deiveson Figueiredo – peso-mosca

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade