Em derrota para Petr Yan no UFC 251, Aldo leva ‘chuva de golpes’ no quinto round e Dana White critica atuação do árbitro

Publicado em 12/07/2020 por: Mateus Machado
Em derrota para Petr Yan no UFC 251, Aldo leva ‘chuva de golpes’ no quinto round e Dana White critica atuação do árbitro José Aldo recebeu 62 golpes significativos no quinto round da luta contra Yan (Foto reprodução Twitter)

publicidade

Muito aguardada pelos fãs de MMA, a disputa de cinturão peso-galo entre Petr Yan e José Aldo, realizada no último sábado (11), no card principal do UFC 251, em Abu Dhabi, rendeu o que dela se esperava, com muitos momentos de trocação. O brasileiro até começou bem, aplicou diversos chutes e conectou golpes importantes na linha de cintura do adversário. No entanto, a partir da reta final do terceiro round, Aldo passou a ficar mais desgastado e, em contrapartida, o russo cresceu de produção. Yan passou a dominar mais as ações e sacramentou seu triunfo no quinto assalto, derrotando o lutador da Nova União por nocaute técnico após uma sequência brutal de golpes no ground and pound.

O quinto e último round, inclusive, foi o que gerou polêmica e diversos comentários por conta da atuação do árbitro central Leon Roberts, que demorou para agir com Aldo sendo castigado no chão. De acordo com números oficiais do Ultimate, o brasileiro recebeu um total de 113 golpes em pouco mais de três minutos, sendo 62 deles significativos, até o árbitro intervir e decretar o fim do combate. Em breve comparação, durante todo o embate, o brasileiro aplicou 157 golpes, sendo 83 deles com mais precisão. Presidente do UFC, Dana White criticou Roberts, ressaltando que a interrupção deveria ter acontecido “muito antes”.

“Horrível, horrível a decisão do juiz. Deveria ter parado a luta muito antes. Parece que precisamos melhorar nossos julgamentos aqui na ilha da luta”, disse o mandatário, que ainda elogiou o desempenho de José Aldo: “Aldo foi bem. Calou os críticos que diziam que ele não merecia outra chance pelo título. Aldo lutou contra o melhor da categoria e foi muito bem. Ele pode fazer o que quiser (sobre seu futuro)”, disse Dana em coletiva.

Outros lutadores foram às redes sociais e também dispararam críticas contra Leon Roberts pela demora do árbitro em interromper o duelo. Gilbert Durinho comentou: “Que mr***, juiz. Você está aí para proteger o lutador, seu estúpido. Se eu estivesse no córner, teria jogado a toalha”, escreveu o brasileiro em seu Twitter.

Quem também se posicionou a respeito da demora de Roberts para intervir na luta foi Vitor Belfort, que escreveu, também no Twitter: “Essa luta deveria ter terminado muito antes. Isso foi desnecessário”.

No entanto, houve um para elogiar e defender a postura do árbitro em deixar a luta se desenvolver. Ex-campeão peso-pesado do UFC, Junior Cigano disse que Leon Roberts “teve ótima performance” no controle do combate: “Agora, temos que reconhecer a ótima performance do árbitro, não se deixou impressionar e só parou a luta quando Aldo já estava sem chances de defesa. Parabéns a ele. Difícil de ver isso hoje em dia”.

A afirmação do peso-pesado brasileiro fez Durinho novamente opinar sobre. De maneira respeitosa, o faixa-preta de Jiu-Jitsu discordou da declaração de Cigano: “Gosto muito de você, irmão, e te respeito muito! Mas discordo completamente. O árbitro errou e errou feio! Se eu estivesse no córner, jogaria a toalha”.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC 251
Ilha de Yas, em Abu Dhabi (EAU)
Sábado, 11 de julho de 2020

Card principal 
Kamaru Usman derrotou Jorge Masvidal por decisão unânime dos jurados
Alexander Volkanovski derrotou Max Holloway por decisão dividida dos jurados
Petr Yan derrotou José Aldo por nocaute técnico no 5R
Rose Namajunas derrotou Jéssica Bate-Estaca por decisão dividida dos jurados
Amanda Ribas finalizou Paige VanZant com uma chave de braço no 1R

Card preliminar
Jiri Prochazka derrotou Volkan Oezdemir por nocaute no 2R
Muslim Salikhov derrotou Elizeu Capoeira por decisão dividida dos jurados
Makwan Amirkhani finalizou Danny Henry com um estrangulamento no 1R
Léo Santos derrotou Roman Bogatov por decisão unânime dos jurados
Marcin Tybura derrotou Maxim Grishin por decisão unânime dos jurados
Raulian Paiva derrotou Zhalgas Zhumagulov por decisão unânime dos jurados
Karol Rosa derrotou Vanessa Melo por decisão unânime dos jurados
Davey Grant derrotou Martin Day por nocaute no 3R

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade