Com o mundo inteiro dando, ainda, passos lentos em meio à pandemia do novo coronavírus, a comunidade do Jiu-Jitsu tem sofrido bastante com a falta da rotina de treinos semanais e competições quase todo fim de semana. Bruno Oliveira, representante da GFTeam, decidiu se reinventar para manter corpo e mente na mesma sintonia durante o período difícil.

Recentemente, o faixa-preta começou a fazer parte de um time que faz gestão de performance para atletas de Jiu-Jitsu. Com o corpo ativo por conta dos treinos em casa de quimono ou da preparação física, Bruno decidiu criar outros hábitos saudáveis para vencer a procrastinação e o distanciamento social.

“Fiz toda essa mudança na minha rotina para ficar ativo novamente, mesmo que de outra forma. O mundo está se reinventando de todas as formas e nós, atletas, precisamos fazer a mesma coisa. Agora tenho um time que faz a gestão da minha performance, me ensina como treinar com perfeição, mesmo de casa. Tenho cuidado bem da minha alimentação também. Para ser sincero, eu tenho usado todo o meu tempo para voltar melhor quando tudo isso acabar”, destacou Bruno, faixa-preta de Jiu-Jitsu há 10 anos.

Confira abaixo 5 dicas de Bruno Oliveira:

1 – Yoga

“Estou tendo uma experiência bem bacana com a prática de Yoga. Os exercícios propostos auxiliam bastante no controle do estresse e ansiedade, dois sintomas que mais podem afetar o ser humano durante a quarentena. Então, optei por cuidar da minha mente da melhor maneira possível. Estou bem mais calmo”.

2 – Leitura

“Talvez, um dos melhores hábitos para o praticante de Jiu-Jitsu. Ler deixa você mais inteligente, aumenta seu vocabulário e criatividade. Você fica mais empolgado para colocar em prática o que aprendeu no livro”.

3 – Treinamento físico

“O meu time de gestão de performance preparou um treino voltado para o uso corporal. Tenho alguns equipamentos em casa como, por exemplo, elásticos e pesos para usar de alguma forma no treinamento. Mas, no fim, uso todo o meu corpo. É quase um aquecimento antes de uma aula de Jiu-Jitsu, só maior”.

4 – Estudo na internet

“Tenho assistido mais lutas para analisar posições, vídeos aulas de atletas que gosto. Sempre que é possível estudo em cursos online que permitem acesso livre. É hora de ficar mais inteligente e não errar na jornada”.

5 – Podcasts

“Esta foi outra prática que adotei. Nosso esporte está começando a ter mais conteúdo em plataformas digitais e isso é, realmente, uma evolução. Enquanto estou treinando posso ouvir o que eu quiser sobre Jiu-Jitsu. Eu gosto muito, por exemplo, do podcast do Gustavo Dantas, o Mente Blindada. Ele convida diversos campeões do esporte para falar de carreira, treinos e, principalmente, a parte mental. Estou, de fato, blindando a minha com todo esse conteúdo, que só veio para agregar no nosso esporte”, encerrou Bruno.