Goiti Yamauchi mira duelo contra ex-campeão peso-leve do Bellator e admite: ‘O que falta é eu ganhar lutas importantes’

Publicado em 14/07/2020 por: Diogo Santarém
Goiti Yamauchi mira duelo contra ex-campeão peso-leve do Bellator e admite: ‘O que falta é eu ganhar lutas importantes’ Goiti quer enfrentar algum ex-campeão peso-leve em seu retorno aos cages (Foto reprodução Bellator MMA)

publicidade

* Um dos principais nomes da categoria peso leve no Bellator, o brasileiro Goiti Yamauchi já esteve em mais de uma oportunidade perto de disputar o cinturão da divisão, porém, na “hora H”, acabou derrotado em lutas importantes, como no caso dos embates diante de Bubba Jenkins, em 2016, e Michael Chandler, em 2018, nos únicos reveses de Goiti em suas últimas dez lutas.

Ciente de que este é um aspecto que ele precisa melhorar, Goiti falou a respeito em entrevista à TATAME, e atualmente embalado por três triunfos consecutivos, segue confiante de que a sua hora vai chegar.

“O que está faltando pra mim (disputar o cinturão) é resultado. Fazer lutas melhores e ganhar as lutas importantes. As lutas importantes que eu tive na minha carreira, por incrível que pareça, não me preparei de forma adequada, mas aprendi com essas derrotas, agora estou preparado. Preciso de bons resultados contra nomes de destaque. Mas eu tenho paciência, sei que a minha hora vai chegar”, afirmou o peso-leve, que projetou sua sequência na categoria enquanto aguarda o retorno do Bellator em meio à pandemia.

“O Bellator ainda não se pronunciou (sobre um retorno), mas o meu empresário disse que eles provavelmente devem voltar agora em julho, e eu gostaria de lutar em agosto ou setembro. Meu próximo adversário, com certeza, deve ser um dos ex-campeões (peso leve), ainda não sei quem, não tem nada confirmado, mas eu preciso e quero uma grande luta”, analisou Yamauchi, atualmente aos 27 anos.

Por fim, o lutador natural de Curitiba, no Paraná, contou como tem feito para manter a forma durante o período de quarentena – ainda em vigor em muitos estados do Brasil – causado pela pandemia do novo coronavírus e, diferente da maioria das pessoas, celebrou o fato de ter tido poucos problemas.

“O impacto do cancelamento dos eventos, pra mim, não mudou nada. Graças a Deus eu tenho uma boa estabilidade financeira, e para lutar é paciência, todos estão passando pelo mesmo momento difícil, de adaptação. A última luta que eu fiz foi no final de dezembro, não deram nem seis meses, ainda está dentro do papel. Pretendo voltar a lutar daqui a dois ou três meses, então está tudo normal. Foi um tempo bom para eu colocar minha cabeça e o corpo no lugar”, disse Yamauchi, 27 anos, que ainda completou:

“Minha equipe já é bem pequena, então a gente consegue se estruturar de forma mais fácil. É só a gente, então não tivemos problemas. Na verdade, por estarmos mais isolados, até aumentamos a intensidade”.

* Por Diogo Santarém

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade