José Aldo garante motivação para seguir lutando; Carlão Barreto e seguidores da TATAME opinam sobre futuro do lutador

Publicado em 29/07/2020 por: Mateus Machado
José Aldo garante motivação para seguir lutando; Carlão Barreto e seguidores da TATAME opinam sobre futuro do lutador Aldo tem 33 anos e vem de revés para Petr Yan em disputa de título (Foto reprodução Instagram @josealdojunioroficial)

publicidade

> PROJETO SUA OPINIÃO

Ex-campeão peso-pena do WEC e do UFC, José Aldo entrou em ação no último dia 11 de julho, em disputa de cinturão peso-galo contra Petr Yan no UFC 251, no entanto, após um início animador, o brasileiro caiu de produção a partir do terceiro round e foi derrotado por nocaute técnico no quinto assalto, vendo o russo se tornar o novo campeão da categoria.

Desde que desceu da divisão dos penas para o peso galo, o atleta da Nova União sofreu duas derrotas, para Marlon Moraes e Yan – antes disso, perdeu para Alexander Volkanovski, naquela que foi sua última apresentação como peso-pena. Apesar do momento irregular na carreira, o manauara garante que sua motivação para seguir lutando segue a mesma. Em entrevista ao Combate.com, Aldo citou que seu foco está direcionado na conquista do cinturão dos galos para fortalecer ainda mais o seu legado no MMA.

“Penso muito nisso. Como eu falo: a motivação é muita. Quem me conhece sabe o quanto treino e o quanto vou motivado para os treinos. É por isso, para ser campeão. As gerações vão trocando e a gente sempre se mantendo no alto também. A motivação continua alta e tenho o desejo de me fazer campeão dessa nova categoria (peso-galo) para o meu legado. É por isso que treino forte, que eu luto, porque quero ganhar isso tudo”, disse o lutador, que reiterou seu desejo de seguir no peso galo e descartou um retorno aos penas.

“Vou seguir na categoria. É a minha categoria hoje, já conversei com o Dedé (Pederneiras, seu treinador e empresário). A gente vinha falando isso, o corte de peso foi bem tranquilo, bati bem antes de novo. Estou muito mais tranquilo quanto a isso. Estou me alimentando melhor, fazendo dieta, isso está me rejuvenescendo, está me dando mas força e vigor físico. É voltar a treinar, voltar a vencer e ver o que será pra frente. É meu pensamento hoje. Quero ver onde errei para melhorar cada vez mais e, no futuro próximo, estar no topo de novo”.

Carlão e seguidores da TATAME opinam 

Com cinco reveses sofridos em suas últimas sete lutas pelo Ultimate, José Aldo precisará, mais uma vez, definir os próximos passos da sua carreira. Aos 33 anos de idade, o atleta da Nova União, teoricamente, ainda tem “lenha pra queimar” e sua boa atuação nos primeiros rounds da luta contra Yan provam isso. Entretanto, os resultados recentes geram críticas e questionamentos de uma parte dos fãs de MMA.

Para saber mais sobre a opinião do público que acompanha o esporte, a TATAME, através de suas redes sociais, lançou uma enquete a respeito do futuro de José Aldo no MMA. Foram mais de 300 comentários em nossa publicação no Instagram e, além disso, pedimos a opinião de Carlão Barreto, ex-lutador e atualmente comentarista, para falar sobre o atual momento do manauara e os seus próximos passos na carreira.

“Muitos fatores influenciam na performance, não é só a questão física e técnica, mas tem também a emocional. Às vezes, ele está passando por momentos difíceis fora do cage e as pessoas não sabem. É difícil julgar a hora de um atleta parar, só quem sabe a hora de parar é o atleta. Independentemente de resultados, o mais importante é a satisfação profissional. Se ele tem tesão de lutar, se acorda com disposição de ir treinar, se a luta ainda traz para ele aquela ânsia de vencer, ele tem que continuar lutando. Se ele tiver isso ainda, ninguém pode falar que é hora dele parar, somente ele. Ele precisa se perguntar o que quer da vida, se o mundo da luta ainda o preenche, o que ele quer para os próximos cinco anos, e precisa ter respostas sinceras, não se deixando influenciar por terceiros ou pelo dinheiro. O dinheiro é importante, mas ele não pode ser um motivador, ainda mais num esporte de alto rendimento e no MMA”.

“É difícil decretar se ele deve ou não parar. Na minha opinião, se for da vontade dele, ele tem que continuar. É um grande nome, um dos maiores de todos os tempos, tem um grande legado e um cara que já fez muito pelo esporte. Tem talento e qualidade técnica e física para continuar lutando. Campeão ou não, não importa, ele tem condições de atuar em alto nível, mas vai saber se a cabeça está em sintonia com o corpo dele, se ele está afim de continuar ou tem outras perspectivas, como uma carreira no Boxe ou até mesmo planos fora do mundo da luta. É somente ele que pode responder com certeza essa indagação. Ele ainda é novo e tem muito pela frente, mas precisa estar bem e feliz”, opinou Carlão com base na sua longa experiência.

Confira algumas opiniões dos seguidores da TATAME:

“Eu acho que ele deveria parar de tentar outro cinturão. (Deveria) fazer apenas superlutas. Talvez mais umas duas ou três (superlutas) em peso casado, com nomes consagrados”. (Guilherme Torres)

“Parar, não, ainda tem idade para continuar. (Tem) uma técnica muito refinada e é cascudo. Na minha humilde opinião, deveria respirar novos ares. A Nova União é uma excelente equipe, mas o jogo do Aldo lapidado pelo sistema Nova União não está tão efetivo mais. Tal mudança valeria a pena apenas para poucas equipes, mas existem equipes que poderiam repaginar o campeão”. (João Duarte)

“Sim, tem que parar. Ele não tem mais razão para lutar e nada a provar para ninguém. Continua sendo uma lenda, mas o tempo passa. Não que ele esteja velho, mas já tá rodado pelo número de lutas que fez ao longo dos anos. É sempre bom dar um tempo, refletir e descobrir depois pelo que ele ainda luta”. (Monra Elias)

“Não. Tecnicamente, ele foi muito bem, inclusive chegou a dominar o (Petr) Yan em alguns momentos da luta. Chegou ao quarto round vencendo a luta, mas o corte insano de peso cobrou o preço, minou toda a resistência dele. Acho que nesse ponto da carreira, o lutador deve evitar cortes de peso muito brutos, ou até mesmo subir de categoria. Tanto nessa luta como contra o Marlon Moraes (onde, pra mim, ele inclusive venceu), ele mostrou que ainda tem bastante lenha pra queimar, sim”. (Igor Barbosa)

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade