Ketlen comemora ‘controle’ da pandemia em Manaus e analisa luta com namorada de Marreta: ‘É uma atleta completa’

Publicado em 20/07/2020 por: Diogo Santarém
Ketlen comemora ‘controle’ da pandemia em Manaus e analisa luta com namorada de Marreta: ‘É uma atleta completa’ Ketlen está na reta final de preparação para a luta contra Yana Kunitskaya (Foto reprodução Instagram @ketlenvieiraufc)

publicidade

* Em busca de recuperação após perder pela primeira vez em sua carreira no MMA, a brasileira Ketlen Vieira terá um duro desafio pela frente no próximo dia 8 de agosto, quando vai enfrentar a russa Yana Kunitskaya em evento do UFC programado para Las Vegas, nos EUA.

Até então dona de um cartel invicto com dez vitórias, Ketlen conheceu seu primeiro revés em dezembro do ano passado, quando acabou nocauteada no primeiro round pela mexicana Irene Aldana. Com lições aprendidas, a representante da equipe Nova União analisou seu retorno contra Kunitskaya, curiosamente namorada do brasileiro – e também lutador do UFC – Thiago Marreta, e o camp de preparação para a luta.

“Ela é uma atleta completa, mas o forte é a trocação. Uma atleta que pontua muito, chuta bastante, se ela tem dificuldade em pé, leva para o clinch, então estou trabalhando duro em cima de todos esses pontos”, elogiou a brasileira à TATAME, completando sobre sua preparação para o embate pelo peso galo:

“O camp, não só meu, mas de todos acredito, está indo dentro das possibilidades de treino, professores, parceiros, sempre com todos os cuidados. Seguimos treinando (na Nova União), levando conforme dá”.

Há quase oito meses sem lutar, Ketlen Vieira não escondeu sua felicidade em voltar ao octógono do UFC. A negociação para o combate no peso galo contra a russa Yana Kunitskaya, segundo ela, foi fácil, com a decisão ficando a cargo do seu treinador e empresário, Dedé Pederneiras.

“Geralmente o UFC manda as adversárias para o meu empresário, o Dedé Pederneiras, que também é meu treinador, e a gente sempre aceita. A gente não escolhe, não pede, encara quem eles mandarem pela frente. Então, independente de adversária, estou muito ansiosa e feliz por voltar a lutar, fazer o que eu amo”, disse a lutadora, que afirmou não temer uma mudança ou cancelamento por conta da pandemia do coronavírus.

“Com a ‘ilha da luta’ pronta, a gente não tem o que temer, né? Sei que a luta vai acontecer. Se não for em Las Vegas, tiverem dificuldades para isso, acho que eles (UFC) vão remanejar todos eventos pra lá (Abu Dhabi)”.

Por fim, a lutadora, que é de Manaus, comemorou a melhora na capital do Amazonas em relação ao combate da Covid-19: “Atualmente a situação (em Manaus) está bem melhor, poucos casos, tudo muito controlado, isso graças ao Luís Alberto Nicolau e sua família, que fizeram um trabalho sensacional com a Samel no hospital de campanha. Então assim, graças a Deus, hoje o cenário é outro. A parceria entre o Instituto Transire e a Samel deu muito certo, virando referência mundial”, encerrou a jovem lutadora.

* Por Diogo Santarém

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade