Último capítulo: a expectativa para o tira-teima entre Stipe Miocic e Daniel Cormier

Publicado em 22/07/2020 por: Diogo Santarém
Último capítulo: a expectativa para o tira-teima entre Stipe Miocic e Daniel Cormier Trilogia entre Miocic e Cormier está marcada para o dia 15 de agosto (Foto reprodução UFC)

publicidade

No último dia 9 de junho, o atual presidente do UFC, Dana White, anunciou em entrevista ao portal da ESPN a tão esperada terceira luta em três anos entre duas lendas do MMA: o croata-americano Stipe Miocic, atual campeão peso-pesado do Ultimate, e o também americano Daniel Cormier. O encontro será a principal atração do UFC 252, a ser realizado no próximo dia 15 de agosto, praticamente um ano após a última luta entre os dois. Até aqui, cada um venceu uma vez.

A primeira luta

Antes do primeiro encontro entre ambos, em 7 de julho de 2018, Miocic contava com 20 lutas na carreira, tendo acumulado 18 vitórias e apenas duas derrotas. Ainda mais notável do que isso era o fato de que, desde a sua primeira conquista do título dos pesos-pesados, quando derrotou o brasileiro Fabrício Werdum em maio de 2016, Miocic havia conseguido defender o seu cinturão por três lutas seguidas (uma delas contra o também brasileiro Junior Cigano).

Já Cormier contava então com 20 vitórias e, oficialmente, apenas uma derrota, quando desafiou Jon Jones pela primeira vez pelo cinturão dos meio-pesados, em janeiro de 2015. Após aquela luta, no entanto, Jones acabou sendo suspenso pelo UFC por conta de um incidente fora do octógono. Com isso, Cormier se tornou o novo campeão da categoria até 93kg ao finalizar Anthony Johnson com um mata-leão, em maio.

E o que se viu há dois anos foi uma performance impressionante de “DC” na sua volta aos pesados, quando nocauteou Miocic ainda no primeiro round. Assim, Cormier se tornava, ao mesmo tempo, o detentor de cinturões do UFC em duas categorias diferentes: pesados e meio-pesados. No vídeo abaixo, em sua entrevista após a luta, o americano extravasa toda a emoção e ainda encontra tempo para provocar o ex-campeão Brock Lesnar.

A revanche de Miocic

Pouco mais de um ano após a primeira luta entre os dois, foi a vez da revanche com o croata-americano. Embora àquela altura já se falasse que Cormier estava muito próximo de se aposentar, no início do ano Miocic havia deixado muito claro que encarava uma possível segunda luta contra “DC” como uma verdadeira obsessão. Ainda assim, como era de se esperar, antes do encontro de 17 de agosto de 2019, pelo UFC 241, o favoritismo de Cormier era claro.

E, de fato, a princípio parecia que os prognósticos se confirmariam. Como observou o também lutador Vitor Miranda ao analisar esse segundo combate para o canal UFC Brasil no YouTube, Cormier foi claramente dominante no primeiro round, quando levou a luta para a “agarração”. Foi apenas depois que “DC” abandonou essa estratégia e decidiu partir para a trocação com Miocic, com o croata-americano encontrando o caminho para a vitória por nocaute técnico no quarto round.

A última chance de Cormier

Para se ter uma dimensão do quão aguardada é essa terceira luta entra os dois, basta conferir o atual ranking peso-por-peso do UFC: Miocic é considerado o terceiro melhor lutador em atividade na franquia, enquanto Cormier é o sexto. Além disso, é certo que, independentemente do que venha a acontecer, este será o último combate entre ambos, e muito provavelmente também a última luta da carreira de Cormier.

Os prognósticos disponíveis nas plataformas de apostas esportivas indicam um leve favoritismo para “DC”. No último dia 12 de julho, o site de apostas online da Betway, por exemplo, indicava que uma aposta na vitória de Miocic dava um retorno de 1.95, enquanto uma aposta na vitória de Cormier retornava 1.80. Uma das possíveis razões para isso é que, como informado pelo portal Combate, a luta será realizada em um octógono menor, o que tende a favorecer um lutador que tem no Wrestling um dos seus pontos fortes. E não há dúvidas de que esta é uma das principais armas do arsenal de Cormier, que é um ex-wrestler olímpico.

E dessa vez, a julgar pelos comentários que vinha postando no Twitter, é “DC” quem se mostra mais motivado. Provavelmente porque, após completar 41 anos em março, para ele seria frustrante se aposentar sem ao menos ter uma última chance de encerrar a carreira no topo. De qualquer maneira, recentemente Cormier já conseguiu uma vitória tão ou mais importante do que qualquer outra: como pode ser visto em matéria do portal BOL, a USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) lhe conferiu uma jaqueta em reconhecimento aos seus 50 testes “limpos”. E essa é uma honra que mesmo alguns dos maiores campeões do MMA jamais poderão ter.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade