Antes embalado, Herbert Burns viu sua sequência de vitórias ser quebrada por Daniel Pineda no último sábado (15), no UFC 252, realizado em Las Vegas (EUA). Foi apenas a terceira derrota do brasileiro em sua carreira, a primeira dentro da organização. Apesar da chateação pelo resultado, ele garantiu que vai manter o trabalho que vem sendo desenvolvido dentro de sua equipe e projetou uma luta de recuperação ainda em 2020, na que seria sua quarta apresentação no ano.

“Tiveram dois erros técnicos: perdi o controle no chão, faltou tentar levantar no primeiro round; e ser um pouco mais agressivo no ground and pound, não só tentar a finalização”, admitiu. “Mas não é porque aconteceu a derrota que eu tenho que mudar tudo. Tenho apenas que ajustar algumas coisas, pois muitas estão sendo feitas da forma correta. Não estou feliz, senti muito a derrota, mas nada vai me parar. Vou voltar aos treinos, recuperar o que tem que recuperar, ajustar o jogo e voltar em novembro ou dezembro”.

Além dos erros supracitados, Herbert Burns também lembrou do curto tempo que teve para se preparar para a luta contra Pineda, algumas lesões que influenciaram e também o desgaste que teve para tentar atingir o peso limite da divisão, o que acabou não acontecendo (o brasileiro estourou em 1,6kg).

“Vinha de uma sequência muito forte de treinamentos, vários camps seguidos e peguei a luta em cima da hora, com duas semanas, então tive pouco tempo de preparação, além de umas pequenas lesões que me impediram de treinar 100%. Mesmo assim acreditei na minha vitória a todo momento. Não consegui bater o peso e isso influenciou bastante no meu desempenho, porque dei a vida para perder o peso”, explicou.