Estátua do saudoso mestre Carlson Gracie completa um ano e amigos e alunos comemoram em Copacabana; confira

Publicado em 13/08/2020 por: Mateus Machado
Estátua do saudoso mestre Carlson Gracie completa um ano e amigos e alunos comemoram em Copacabana; confira Estátua do GM Carlson Gracie completou um ano na última quarta-feira (Foto Eduardo Ferreira)

publicidade

Uma das figuras mais icônicas na história das artes marciais, o saudoso Carlson Gracie teria completado na última quarta-feira (12) 88 anos se estivesse vivo. Mas o legado do Grande Mestre pode ser visto em toda uma geração de ex-alunos que foram formados por ele e continuam carregando a sua bandeira no Jiu-Jitsu e no MMA. Além disso, uma estátua de Carlson na Rua Figueiredo Magalhães, no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, onde deu aulas durante 40 anos, eternizou a sua figura não apenas como símbolo das artes marciais, mas também como um dos nomes ilustres do famoso bairro carioca.

“É fundamental preservarmos a figura do Carlson nesse local, próximo da academia, onde ele frequentava, morava e dava aula. Então nós, que fomos seus discípulos, e convivemos com ele durante muitos anos, nos sentimos na obrigação de conseguir essa estátua e usá-la como símbolo de comemorações como hoje, que seria o aniversário dele de 88 anos. É uma forma de manter a memória dele viva, a escola Carlson Gracie viva e estamos aí tentando viver tudo o que foi conquistado dentro de um simbolismo verdadeiro. Essa é uma forma de manter vivo tudo o que ele construiu para que pudéssemos usufruir e assim manter o seu legado”, afirmou o mestre Fernando Pinduka, um dos alunos mais antigos do GM Carlson Gracie.

A estátua completou um ano em 2020, mas foi uma luta de quase 10 anos para que o projeto finalmente fosse colocado de pé. Responsável pelo licenciamento da estátua, o dirigente da Liga Carioca de Jiu-Jitsu, Rafael Bandeira, falou sobre os desafios de mostrar às autoridades competentes a importância do saudoso mestre para o esporte e também para o famoso bairro de Copacabana.

“Foi uma alegria muito grande ter sido convidado pela Liga Carioca de Jiu-Jitsu e ter essa responsabilidade pelo licenciamento da estátua do Carlson. Foram duas tarefas importantes: uma era mostrar para a Prefeitura a importância, o que representava o Carlson Gracie, não só como o profissional que popularizou o Jiu-Jitsu, mas também mostrar a importância dele para o bairro de Copacabana, onde ele trabalhou por mais de 40 anos. A outra coisa importante, respeitando o cenário econômico da nossa cidade, é que todo o custo da estátua foi bancado por amigos e alunos do Carlson. Além de trazer toda essa parte cultural e a justa homenagem ao mestre, também tivemos o cuidado em preservar o erário público. Então, essa foi uma grata missão que recebi e hoje estamos aqui comemorando um ano dessa conquista”, disse Rafael Bandeira.

Faixa-preta formado por Carlson e idealizador do projeto, Maurício “Saddam” Carneiro contou como foi o longo processo até que finalmente fosse aprovada a colocação da estátua na rua Figueiredo Magalhães.

“Hoje ele estaria comemorando 88 anos de idade e essa estátua comemora o aniversário dele e também esta luta de 10 anos que a gente conduziu com muita garra e com muito apoio. E todo ano pretendemos fazer essa comemoração relembrando a memória do mestre. O pedido foi protocolado pela Liga Carioca de Jiu-Jitsu em 2009 junto à secretaria de cultura do município, percorreu uma série de órgãos, ficou parado um tempão… Os urbanistas da cidade são contra estátuas, eles preferem placas ou outras formas de homenagear alguém, mas contamos com apoio, além da comunidade do Jiu-Jitsu, com o apoio da associação de moradores do bairro Peixoto. Então, se existia todo esse clamor e legitimidade do pleito, além do Carlson ser uma figura clássica de Copacabana, uma estátua era uma justa homenagem. Mas ano passado finalmente conseguimos fazer andar e a estátua finalmente saiu”, contou Maurício “Saddam”.

Líder da Brazilian Fight e faixa-preta formado pelo mestre Carlson Gracie, Osíris Maia também esteve presente para celebrar esse grande momento. “Essa estátua foi uma conquista. O Carlson não simboliza apenas o Jiu-Jitsu, ele simboliza todas as artes marciais que existem no mundo. Hoje você vai no UFC e a maiores equipes de luta do mundo tem um aluno formado pelo mestre Carlson, você vai em uma competição de Jiu-Jitsu e tem árbitros que foram formados pelo Carlson… Ele foi um precursor da luta. Essa estátua homenageia o Carlson e toda uma geração ligada as artes marciais”, encerrou Osíris.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade