Chegou ao fim a passagem de Bethe Correia pelo Ultimate. Na noite da última quarta-feira (12), o site MMA Fighting informou que a brasileira, atualmente com 37 anos, foi dispensada pela organização, por onde vinha lutando desde 2013. Além de Bethe, a franquia presidida por Dana White confirmou ainda a dispensa do experiente peso-leve Evan Dunham.

Com um cartel de 11 vitórias e cinco derrotas no MMA profissional, Bethe Correia teve como seu momento de maior destaque na carreira o fato de ter chegado à disputa de cinturão peso-galo no UFC. Para isso, a brasileira superou três adversárias em sequência – Julie Kedzie, Jessamyn Duke e Shayna Baszler, respectivamente. No entanto, ao enfrentar a então campeã Ronda Rousey, em 2015, a “Pitbull” acabou sendo nocauteada em apenas 34 segundos de luta. Em suas últimas apresentações, Bethe contabilizou um triunfo e três reveses, o último deles no final de julho, quando foi superada por Pannie Kianzad via decisão.

Já Evan Dunham, de 38 anos, possui atualmente um cartel com 18 resultados positivos e nove derrotas. O americano iniciou sua trajetória no UFC em 2009, no entanto, em 2018, anunciou aposentadoria do MMA. Posteriormente ele chegou a voltar à ativa, entretanto, amargou um empate e três reveses consecutivos, o mais recente para o brasileiro Herbert Burns, em junho, por finalização no primeiro round.

Lutador que desistiu de combate também é demitido

Durou somente uma luta a passagem de Max Rohskopf no Ultimate. Na última quarta-feira, o site MMA Fighting também confirmou que o atleta, de apenas 25 anos, foi demitido pela organização. O americano, que soma cinco triunfos e um revés como profissional, fez sua estreia na companhia em junho, em luta contra Austin Hubbard e vinha tendo uma boa atuação no primeiro round do combate, no entanto, no assalto seguinte, foi castigado pelo adversário no chão e, no intervalo para o último round, avisou repetidas vezes ao seu treinador, Robert Drysdale, que não gostaria de voltar e desistiu do confronto.

Drysdale – ex-lutador de MMA e renomado faixa-preta de Jiu-Jitsu – então, insistiu para que ele continuasse no duelo, mas o árbitro e um representante da Comissão Atlética de Nevada questionaram Rohskopf se ele gostaria de prosseguir, e recebendo uma resposta negativa por parte do peso-leve, encerraram o combate.