Rockhold revela que reencontrou motivação para lutar e diz: ‘Quanto estou na academia, ainda sou o melhor’

Publicado em 28/08/2020 por: Mateus Machado
Rockhold revela que reencontrou motivação para lutar e diz: ‘Quanto estou na academia, ainda sou o melhor’ Aos 35 anos, Rockhold (à esq) reencontrou sua motivação para lutar (Foto reproduçãoInstagram @lukerockhold)

publicidade

Sem lutar desde junho do ano passado, Luke Rockhold passava por um momento complicado em sua carreira, com três derrotas sofridas nas últimas quatro lutas, o que fez o ex-campeão peso-médio do UFC “flertar” com a aposentadoria. Diante disso, o americano se afastou do octógono, admitiu que não estava motivado a competir em alto nível e aproveitou o tempo de descanso para tratar algumas lesões, principalmente no ombro, onde precisou passar por uma cirurgia.

Apesar do momento difícil dentro do cage, Rockhold mudou seus planos e parece disposto a retornar ao Ultimate. Atualmente com 35 anos, o lutador, que fez sua última luta na categoria dos meio-pesados, quer voltar na divisão dos médios, e em entrevista ao site MMA Fighting, falou sobre a importância de ter tirado um “período sabático”, garantindo que ele está pronto para voltar a atuar em alto rendimento.

“São 15 anos lutando contra os melhores do mundo. É muita pressão. É muito bom fugir e focar em outras coisas, e haverá uma vida após a luta. Há muita coisa nisso. O tempo, definitivamente, cura todas as feridas. Eu me sinto saudável e com a mente limpa, sem nada nos ombros, sou um problema pra esses caras”, disse.

Com reveses para Michael Bisping, Yoel Romero e Jan Blachowicz em suas últimas quatro apresentações no UFC, Luke Rockhold ressaltou que o tempo inativo foi necessário para que ele percebesse a importância do MMA em sua rotina. Com um cartel de 16 vitórias e cinco derrotas, o lutador da AKA luta desde 2007.

“O mundo é chato pra cara***. Eu preciso de mais emoção. Realmente se resume a isso. As opções são limitadas e sinto falta de lutar. Lutar faz parte de mim e preciso de algo mais. Não sinto que terminei. Eu sinto que tenho muito mais em mim. Eu gosto de lutar. Quando estou na academia, ainda sou o melhor. É sobre lutar, entrar naquele octógono com a cabeça limpa, corpo saudável e tirar quem estiver na frente”.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade