Na noite de sábado (8), foi disputada mais uma edição do Third Coast Grappling, nos Estados Unidos. E o GP peso-leve sem quimono terminou com uma polêmica. Na decisão, Roberto Jimenez chegou a ser declarado vencedor diante de Tye Ruotolo por 2 a 0 nos pontos. Horas após o fim do evento, porém, a organização anunciou através de um comunicado que o resultado da luta seria alterado para “No Contest” (sem resultado) porque o equatoriano não estabilizou a posição para receber a pontuação. Apesar da vitória ser retirada, o lutador seguiu com o prêmio de US$ 10 mil. Segundo os responsáveis pelo 3CG, o atleta “não teve culpa” do erro e por isso o prêmio seria mantido.

No caminho até a decisão, Jimenez finalizou o brasileiro Hugo Marques com um mata-leão. Na sequência, venceu o irmão de Tye, Kade Ruotolo, da mesma forma. Do outro lado da chave, o jovem lutador da Atos precisou vencer Vitor Oliveira por decisão e, também via árbitros, bateu o casca-grossa Renato Canuto.

https://www.instagram.com/p/CDr7QnbJ-rS/

Caso a vitória tivesse sido validada, este seria o segundo título do equatoriano Jimenez em um GP do 3CG. Em junho deste ano, logo na retomada durante a pandemia, o jovem superou Vagner Rocha na decisão.

Além do GP, o evento também contou com três superlutas. O casca-grossa Ricardo Evangelista levou a melhor sobre Renato Tagliari através do “golden score” na prorrogação. Da mesma maneira, Fellipe Andrew superou Max Gimenis. Já Pedro Marinho derrotou Andre Porfirio através da decisão dos árbitros.

https://www.instagram.com/p/CDsfXeUj7c1/