Co-fundador da Soul Fighters comenta reabertura das academias nos EUA: ‘Quem pode treinar está dando mais valor’

Publicado em 30/09/2020 por: Diogo Santarém
Co-fundador da Soul Fighters comenta reabertura das academias nos EUA: ‘Quem pode treinar está dando mais valor’ Irmão de Tanquinho, Bruno Tank ainda falou sobre a volta dos alunos aos treinos nos EUA (Foto arquivo pessoal)

publicidade

Bruno Mendes ou apenas “Tank”, como é reconhecido no cenário internacional da modalidade, é mais um conceituado treinador brasileiro de Jiu-Jitsu que mora nos Estados Unidos. Co-fundador da Soul Fighters, o faixa-preta é responsável por diversas academias no cenário norte-americano. Obrigado a fechar as portas por meses devido às medidas de isolamento impostas para conter o novo coronavírus, Bruno falou sobre a volta dos alunos à academia no Texas depois de um longo período.

“Os alunos que voltaram, de uma forma geral, precisaram de um período de readaptação, já que estavam sem treinar, mas agora já vejo eles com a parte técnica igual ou melhor do que antes. Quem pode estar treinando, está dando ainda mais valor. A equipe precisou adiar alguns planos para o próximo ano, e o objetivo é até lá estar com todas as filiais funcionando e os alunos treinando cada vez mais”, projetou.

Professor de atletas de várias gerações, Bruno já viu de perto seus pupilos competirem em alguns dos maiores torneios de Jiu-Jitsu do mundo. Questionado sobre a força da Soul Fighters, o treinador ressaltou a importância de ter uma equipe forte para que os alunos se tornem atletas cada vez mais completos.

“Apesar de o Jiu-Jitsu ser um esporte individual, ao mesmo tempo é um esporte de time, sem o coletivo o atleta não tem como evoluir. É fundamental ter uma variedade de parceiros de treino para ajudar na sua evolução, já que cada atleta tem o seu diferencial, sem contar o professor, claro, que vai poder guiar o aluno, com treinos específicos onde ele precisa explorar os limites de cada atleta”, destacou o casca-grossa.

Com grande parte das competições em “stand by”, os alunos de Bruno pouco competiram em 2020. Eventos como o BJJBET, no Brasil, e o Fight To Win, nos EUA, foram alguns dos poucos voltaram às atividades. Irmão mais velho de Augusto Tanquinho, campeão mundial e do ADCC, Tank falou sobre o cenário atual.

“É um pouco difícil dizer porque não teve muitas lutas esse ano, apenas lutas casadas, mas me baseando no ano passado, acredito que o meu irmão, o Augusto Tanquinho, é um dos caras mais completos do cenário, ganhou o ADCC com 36, 37 anos. No cenário de hoje um cara que também acho bem completo é o Roberto Jimenez, está chegando agora, troca queda, joga pra guarda, passa, é um garoto que eu conheço desde que tinha 15 anos, humilde e bem completo, joga bem em qualquer posição”, encerrou o treinador.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade