Coluna da Arte Suave: aceitar ou não um aluno de volta na academia? Professor Luiz Dias disserta sobre o assunto

Publicado em 10/09/2020 por: Mateus Machado
Coluna da Arte Suave: aceitar ou não um aluno de volta na academia? Professor Luiz Dias disserta sobre o assunto Em seu novo artigo, Luiz Dias falou sobre as questões que envolvem aluno e professor (Foto: Divulgação)

publicidade

* Recebi dois e-mails de professores me contando situações diferentes em suas equipes e perguntando o que eu faria. Com a volta gradativa dos treinos, muitos alunos voltam e outros reiniciam, por vezes, trocando de novo de academia ou até voltando para sua academia de origem, como foi um dos casos. 

Já escutei diversos comentários sobre esse assunto, essas trocas de alunos de uma academia por outra. Eu já tive alunos que saíram da minha academia, uns por fatores de logísticas e alguns por discordarem dos meus conceitos e até mesmo por questão de graduação. Sinceramente, minha preocupação é escolher e decidir o que creio ser o melhor para minha academia e para minha equipe. 

O importante, ao meu ver, é que ambos – professor e aluno – estejam em sintonia. Uma confiança mútua. Quando essa cumplicidade não existe vinda do lado do aluno, é melhor que parta mesmo, que procure outra academia e que seja feliz. Nesse momento, não penso na questão financeira, mas penso na academia como um todo. Na equipe, na família, no coletivo que ali treina e no próprio aluno que quis partir. 

Sempre digo: é o aluno que escolhe o professor. Não pressione seu aluno para ficar. É o aluno que encontra no professor o que procura, em sua conduta e atitudes. O professor tem de entender isso, o motivo da saída e caso aconteça do aluno querer voltar, pense com calma se você deve aceitar ou não. Muitos alunos simplesmente saem e infelizmente, depois de um tempo, você começa a saber por outras pessoas os motivos, segundo esse aluno, de sua saída, e muitas vezes não são verdadeiras. Já aconteceu comigo. É difícil quando escutamos, mas pense, não vale a pena discutir ou ficar dando respostas.  

Como professor, você tem de estar seguro de suas decisões. Já reparei que normalmente quando certos alunos se afastam, saem da academia, o sentimento de perda não acontece, por vezes nem a equipe sente, e com outros sim. É perceptível para mim. Acredite, professor, se um aluno seu quiser sair, ou saiu sem avisar, deixe que vá. O importante é você estar atento à dinâmica da sua academia e a certeza que está fazendo o que entende ser o melhor. Não se importe, embora sei que é difícil, uma atitude antiética como essa, se existem professores que convidam seus alunos para mudar de academia, como também existem alunos que saem da academia por motivos que não são verdadeiros. Eles sabem, no fundo, que estão errados, mas é mais fácil colocar a culpa nos outros. 

Acredite no seu trabalho. Seu trabalho é a sua marca, ensinar Jiu-Jitsu é ir além de mostrar posições. Lamentavelmente, sempre tem professores que tentam tirar alunos de outros professores, não são competentes como professor nos seus próprios tatames, então, escolhem outros meios para fazer sua academia crescer. Mas mesmo assim, só vão os que não estão conectados com você. Então, não é uma perda. 

Foi embora um aluno que, na verdade, não era seu aluno. Seu foco era outro. Seu perfil não era estar ali como integrante da sua equipe. Caso um aluno apareça querendo voltar, tome uma decisão com calma, sem o calor da emoção, para evitar arrependimentos futuros, tanto em aceitar de volta ou não. Se preocupe sempre em melhorar a qualidade da sua aula, se atualize, estude. Cuide da sua academia que os alunos virão. 

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade